Meu cão foi atropelado, e agora?

cao muleta

Muitas pessoas já passaram por isso e na hora não sabiam o que fazer.
Então se você tem duvida preste atenção nessa dica:

Na hora de socorrê-lo, principalmente no momento da remoção, é de suma importância não fazer movimento bruscos, pois pode piorar os ferimentos do animal. Por isso, evite ao máximo mover muito o animal, não toque diretamente nele no momento em que ele estiver se debatendo se possível espere se acalmar um pouco, pois ele pode te morder.

Caso esteja na rua e precise improvisar uma focinheira use o cadarço do tênis. Já no caso de não conseguir falar com um veterinário, coloque um papelão ou uma tábua e a utilize como maca, peça ajuda de alguém para poder imobilizá-lo e transportá-lo com segurança até a ajuda especializada chegar.

Você pode usar um cobertor ou lençol para carregá-lo ou contê-lo no caso de um cão de porte pequeno. Quando houver uma hemorragia que não cessa, pressione um pano sobre o local, mas levemente a fim de estancar o sangue.

Lembre-se que antes de qualquer coisa, deve contatar um veterinário para que possa buscá-lo ou ao menos avisar que estará levando o animal para ser atendido.

Anúncios

Mantenha distância! Eu freio para animais

freio
Dia de trabalho árduo, já começo atrasado, pego o carro e vou até o condomínio Centro Médico em Franca iniciar mais uma aula com um aluno.
No caminho vou mentalizando toda minha agenda do dia para que consiga cumpri-la tranquilamente.

Em um pequeno trecho de rodovia olho para trás e vejo um carro bem próximo a traseira do meu, ensaiando para me ultrapassar, mas o fluxo de carros na pista contrária era grande e o impedia. Fiquei imaginando: já pensou se eu freio bruscamente? Se algum animal cruza a frente do meu carro e eu precise frear? E isso acontece muito nos dias de hoje devido ao aumento de cães de rua.

Ao entrar no Centro Médico quase chegando no meu local de destino já numa parte de estrada de terra um pequeno cão sai do meio do mato de uma vez e cruza a frente do meu carro. Freei bruscamente e numa manobra para desviar, sai da estrada e dei de encontro numa árvore.

Desci e fui olhar. Farol quebrado, frente amassada, seta quebrada, para-choque caído. O cãozinho parado do outro lado olhava minha cara de “sei lá”, rs.

Abaixado, olhando o estrago e lamentando, olhei pra ele e disse: – você vai pagar! Ele se aproximou lambeu minha mãos, deu algumas mordidinhas e foi embora feliz da vida – e em parte eu também. Não foi o pagamento que eu planejava, mas já estava de bom tamanho (kkk).

Cuidado. Mantenha a distância! Eu freio para animais.