Gato aprende, Dino?

content-620-fcq8
João estava cansado de seu gatinho, pois ele era mal educado e difícil de ensinar. Então, decidiu levá-lo embora. Colocou o bichano em um saco, jogou-o dentro do carro e levou para bem longe.

Quando chegou em casa, o gato estava deitado no sofá. Nervoso, João pegou o felino, colocou no carro e levou para mais longe, cerca de 10 km. Quando voltou, adivinhe, o gato estava deitado no sofá. Ele ficou muito irritado, pegou o gato novamente, colocou no carro e levou ainda mais longe desta vez 100 km. Duas horas, João ligou para casa e perguntou pra esposa.

– Maria, o gato voltou?
– Voltou – respondeu Maria.
– Então, põe ele no telefone para me explicar o caminho de casa. (kkkkkk)

beautiful-cat-cats-16096437-1280-800
Brincadeiras a parte, os gatos são persistentes ao ponto de parecer que são muito teimosos. Isto da uma ideia de que nunca será possível convence-los a mudar de atitude, por exemplo, convence-los de que não podem subir na mesa durante o almoço.

Mas, apesar de não ser fácil, podemos sim educar o nosso gato. A correção para o gato deve ser feita pelo som. Gatos ouvem muito melhor do que nós, você pode gritar, fazer barulho com as mãos ou os pés ou algum objeto.

Lembrando que deve ser aplicado sempre com firmeza e de forma persistente. Todos da casa devem ter em mente a educação, ou seja, todos falarem a mesma língua caso um corrija e outro ache bonito ele subir na mesa você nunca terá resultado.

Nunca perca a paciência e use correção física (bater), pois o comportamento agressivo não fará efeito na educação do gato. É uma atitude que ele não percebe e, portanto, não irá produzir qualquer efeito na sua educação, irá apenas magoá-lo fazendo com que e ao vê-lo saia correndo.

Boa convivência!

Paciência e persistência

1378860166_544297121_2-Fotos-de--Filhote-Sao-Bernardo

Telefone toca:

“Dino aqui é o (…). Eu tenho um cachorro e queria adestrá-lo”, fala a voz.
“O que você espera do adestramento?”, pergunto.
“Hum… O básico”, responde.
“O que seria este ‘básico’ para você?”, volto a perguntar.
“Então, queria que ele ficasse quietinho, tipo que mandasse deitar e ele ficasse ali até eu mandar sair”.

Isso é o que mais ouço quando a pessoa me liga querendo contratar serviço de adestramento. Quem tem um cão tem que estar sujeito às bagunças, pois são filhotes, estão conhecendo o mundo e ainda não conhecem a linguagem dos donos, ou seja, a linguagem da nova família.

cachorro-de-pelucia-que-respiramO que acontece é que nem todo mundo tem paciência para ter um cão e querem que cães de 60, 120 dias haja como cães de 5, 6 anos, sendo que alguns são eternos filhotes.

Tenha paciência, eduque e se preciso for, repeti. A paciência e a persistência são a chave do aprendizado para um cão. No mais, se não tiver a paciência, compre um cachorro de pelúcia, coloque-o num cantinho, dê o comando FICA e vai ver o quanto ele é obediente.