Do campo para a cidade

cachorro-no-apartamento

Bob morava numa chácara e havia mudado a pouco tempo para um apartamento. Sua família o levara, pois gostava muito dele e o queria por perto.

A vida de liberdade e espaço agora se transformara na apertada e corrida vida de um cão da cidade. Para compensar a mudança de ambiente, ele tinha seus passeios matinais e ainda recebia todos os mimos da família que o levava de 4 a 5 vezes para dar uma voltinha e fazer xixi.

O problema é que Bob não fazia suas necessidades dentro do apartamento, apesar da insistência de seus donos. Para Bob, ele saia para fazer as necessidades e a caminhada era a recompensa para isso, então ele segurava para que o levassem lá fora e isso acabou se tornando uma rotina.

Um local na sacada foi preparado. Colocamos os tapetinhos e até grama artificial para ajudar Bob. Mas ele era persistente, por isso pedi para que a família não saísse com ele enquanto não fizesse as suas necessidades lá.

No inicio, foi uma luta, Bob segurava até não aguentar mais. Soa cruel, mas o que vale ressaltar é que se o dono sede à pressão não haverá aprendizado.

Hoje, Bob sabe que ele sai para passear porque seus donos gostam dele e não somente para que ele faça as suas necessidades.

Bem-vindo à cidade Bob!

Anúncios

Pelo fim dos zoológicos

jaula
O acidente envolvendo uma criança no zoológico do Paraná acende o debate sobre até onde um zoológico é eficaz e tem um papel importante.

Animais são mantidos em cativeiro há pelo menos 25.000 anos. Bombos eram mantidos em cativeiro há 6.500 anos, no Iraque.

A primeira coleção de animais foram feitas por egípcios a 4.000 anos. E a 3.000 anos foi fundado na china os Jardins da Inteligência um enorme zoológico. Dizem que o zoo seria um local para manter e preservar os animais e também uma maneira do homem conhecê-los pessoalmente.

Mesmo com a modernização dos zoológicos muitos problemas de comportamento, estresse, depressão, compulsividade são detectados em alguns animais. Por isso, ao meu ver, manter zoológicos não é algo tão eficaz e correto de se fazer. Animais tem seus instintos e privá-los disso é tortura.

A humanidade deveria investir em áreas de preservação protegendo estes animais no seu habitat natural. Sou a favor da extinção dos zoológicos por melhor que seja a boa intenção. Privar os animais da liberdade não nos fará diferentes dos que os caçam. Por isso repito, as nações deveriam investir na proteção no próprio habitat natural destes.

Cada espécie animal precisa de um “espírito” específico, que permita a preservação daquele tipo de vida de forma autônoma. Isso os zoos não podem fazer. Um animal nascido em cativeiro depois de 3 gerações perde todo seu “espirito” ou seja não resta conhecimento algum de como se interagir ou viver no seu habitat natural.

O que se conhece sobre a vida dos animais selvagens se deu pelo convívio de etolos no seu ambiente natural e não de estudos feitos em zoológicos. O que se conseguiu estudando estes animais em zoológicos foram apenas ideias supostas nascidas da mente humana.

Poderia-se criar zoológicos virtuais – como enciclopédias – com informações melhorando assim o conhecimento do homem a respeito dos animais e motivando o respeito para com eles.