Uma aventura no Rio de Janeiro

historia1
Existem certas coisas que fazemos em nossas vidas que não procuramos entender, realizamos coisas que não tem explicação. Bom, eu, pelo menos, não procuro explicações, apenas vou e faço e como dizem, seja o que Deus quiser e algumas coisas, com certeza, ele aprova.

Tenho um Grupo no “finado” Orkut, rs, que se chama “Eu amo meu Rottweiler” lá fiz amizades muito sinceras, mesmo que virtuais ainda sim sentimos uma afinidade boa entre alguns membros do grupo. É o caso de minha amiga Luciana Russi, Marcos Braga, Susane Melo, Carla Pintaúde, Laressa Benevenuto e se eu continuasse a lista teria mais de 1000 pois nessa comunidade temos cerca de 43.000 participantes.

Certa vez nossa amiga, Ana Paula Lemos passava por um pequeno problema de quase 70 kilos chamado Taurus um rottweiler lindo monstrengo de meter medo só de olhar. Ana Paula havia se mudado e o único local que se poderia deixar Taurus era numa sacada cujo acesso era por uma escada ingrime em caracol. Taurus foi sedado e colocado lá na esperança de que quando acordasse retornasse sua vida normal de caminhadas. Ana é uma moça muito cuidadosa e preocupada com a qualidade de vida de seus cães, sim cães, pois junto com Taurus ainda vivia Mikey um poodle lindinho que parecia “reizinho” da casa.

O problema é que Taurus não conseguia descer a escada de caracol e a cada tentativa ele se colocava mais irredutível à decisão de aprender a descer. Pela internet dávamos dicas, trocávamos opiniões, torcíamos para que Taurus tomasse coragem de enfrentar a escada. Mas nada.

Taurus enfrentava todos que o forçassem, mas não enfrentava seu medo. Já iriam completar seis meses que Taurus se mantinha na sacada. Todos sabem de minha loucura por rottweilers e aqui de Franca ficava imaginando o coitado louco para dar uma volta, mas ninguém o convencia.

Então, numa manhã sem pensar entrei em contato com Ana e disse:
– Eu faço o Taurus descer. Ana desanimada dizia que já havia procurado ajuda profissional, mas que a pessoa disse ser impossível de ser feito devido ao grau de inclinação da escada e o temperamento de Taurus em aceitar a forcinha. Então resolvi tomar uma atitude e disse que iria até o Rio De Janeiro resolver esse probleminha e que Taurus iria sim aprender a subir e descer a escada.

… continua na próxima postagem

Anúncios

Bicho Feliz

dino1

Vejo muitas pessoas dizendo: “tanta criança passando fome e esse pessoal gastando dinheiro com animal de rua”.

Segundo a ONU, “o voluntariado traz benefícios tanto para a sociedade em geral como para o indivíduo que realiza tarefas voluntárias”. Ele produz importantes contribuições tanto na esfera econômica como na social e contribui para a uma sociedade justa.

Existem diversos voluntários ou entidades no Brasil e no mundo que cuidam de causas humanas. Porque não existir entidades ou voluntários cuidando dos animais?

Hoje em dia com aumento de animais de rua cuidar desses animais passou a ser caso de saúde pública e isso seria obrigação do governo, mas se para cuidar da sociedade humana o governo faz tanto descaso, imagine para animais. Por isso, o minimo que podemos fazer é ser a voz deles.

dino2

Trabalho de maneira voluntária ajudando um grupo aqui de Franca chamado “Bicho Feliz”. Esse grupo realiza trabalhos constantes de ajuda a animais de rua, conseguindo tratamentos, castrações, ajuda veterinária, lar provisório.

Sua despesa mensal chega a R$7000,00 e essa despesa são pagas, por doações, organizando bazares, pedágios de ajuda, jantares e outros eventos. Graças a garra dessas garotas, um belo trabalho tem sido feito na cidade.

Mantendo uma página no Facebook, elas também contribuem ajudando no que for possível. Pessoas que perderam ou encontraram cães de rua, animais debilitados que precisam de ajuda, etc.

Quem tiver interesse em ajudar esse grupo bacana, acesse a página deles no Facebook, entre em contato e colabore. Faça a sua parte, vamos lá! Faça um Bicho Feliz!