Luz, câmera, ação!

andora2

Chamado para fazer um trabalho para uma agência de publicidade em São Paulo, lá fui eu com a minha fiel golden retriever Andora para Cotia/SP.

Para um cão, uma viagem de 4 horas é bem cansativo e estressante e pequenas paradas se fazem necessárias para abaixar o estresse e a temperatura que se elevam dentro do carro. Fizemos duas paradas estratégias. Mesmo assim notei que Andora ainda estava um pouco tensa.

Se não bastasse, o local em Cotia não era do agrado para gravar as cenas e foi decidido que o melhor seria gravar numa mansão que existente no bairro do Sumaré dentro de São Paulo. Formam mais 60km, mas agora com sol forte e temperatura de quase 40 graus. Andora aguentou firme o trajeto, mas durante o dia se mostrou bem cansada e por isso as gravações das cenas que ela aparece ficaram para o outro dia.

Na casa onde as gravações serão realizadas mora o Café um Boxer castrado que anda atrás de seu dono o tempo todo. Ao chegarmos ele disse que seu cão era bem educado e que se soubesse que tinha um cão na cena, tinha oferecido ele para fazer o trabalho.

Trabalho com cães e donos a mais de 20 anos e notei um ar de inveja. Seu dono querendo mostrar que tinha um cão tão “educado” quanto o meu e ficava desfilando de um lado para o outro, o que me deixou preocupado. Eu puxava conversa com ele e ele me respondia somente o necessário. Notei ali que tinha um “q” de não vou com sua cara. Então a última coisa que eu disse foi: “cuidado, pois seu cão não gostou da presença da Andora, notei isso pela postura dele e o jeito que ele olha para ela”.

Por fim minha artista se acomodou embaixo de um banco de madeira para um merecido descanso. Deixei ela dormindo enquanto a equipe de contra regras decidia que luzes montar e fui ao banheiro. Num dado momento escutei uma gritaria e sons de cães se atracando. Era Café que veio tirar satisfações do porque aquela cadelinha estava em seu ambiente. Sai correndo até o local e a situação ja estava sob controle, mas Andora estava com focinho machucado e tremendo muito.

Desta vez exigi os direitos de Andora como atriz principal e disse: “ou esse cão sai do cenário ou estamos indo embora. Claro que o mal educado foi retirado. E as ultimas palavras que ouvi foram: “nossa, nunca vi ele fazer isso!”.

Por isso se contrata cães profissionais para trabalhos profissionais. Cães realmente educados tem que ser submetidos a várias situações e mesmo sob estresse se mantêm firmes para brilhar.

Anúncios

Pode dar banho em cadela grávida?

cadela

Lembra daquelas coisas que as mães falavam pra filhas evitarem durante a gravidez ou após o parto? Tipo lavar a cabeça no período do reguarde, etc?

As cadelas no período de gestação devem levar uma vida normal exceto, por restrição médica veterinária. Ou seja, pode dar banho normalmente exceto na ultima semana de gestação, pois pode gerar estresse na fêmea.

Após o parto pode-se dar “meio banho” na fêmea ou seja lavando a parte traseira com shampoo neutro e secando bem com o secador evitando passar umidade aos filhotes. Entretanto, é preferível não dar banho na cadela pelo menos até 10 dias após o nascimento dos filhotes. Você pode usar lenço umedecido de bebês para limpá-la se for o caso.

O risco do banho pós parto é que a cadela pode sofrer um estresse alto na hora do banho e gerar problemas na amamentação ocasionando deficiência na produção do leite.

O mesmo pode acontecer com filhote recém nascido. Deve-se esperar a liberação do veterinário para o primeiro banho pois durante o período de vacinação o filhote deve estar com a imunidade alta para que as vacinas protejam melhor, já que durante o banho o filhote pode sofrer estresse e baixar a resistência e ficar suscetível ao contagio de doenças.