Cão que ladra não morde ou talvez sim!

cuuuuuuuu

Você já deve ter ouvido falar deste ditado. Na verdade não é bem assim, tudo depende da maneira que o cão esta latindo.

Cães inseguros latem desesperadamente quase perdendo o fôlego, o rabo fica baixo, às vezes entre as pernas, as orelhas ficam para trás e junto com os latidos vem aqueles pulinhos para trás, se ele estiver preso na corrente ela costuma ficar frouxa, ou seja, com “barriga” mostrando que o cão não esta fazendo força pra ir te atacar.

Já um cão confiante late compassado, respirando a cada latido sem perder o fôlego, a cauda em pé orelhas para frente peso do corpo posicionado a frente como se fosse iniciar uma corrida, se estiver preso a corrente esta fica o tempo todo tencionada, alguns arrepiam o pelo, mas mesmo os sem confiança também podem faze-lo.

O correto ao chegar na casa de alguém é pedir que o dono prenda o cão ou segure-o, pois mesmo um cão manso pode sentir o cheiro da sua adrenalina ou perceber seu medo e te atacar. Por isso ouvimos muitas histórias de donos dizendo: “nossa isso nunca aconteceu, ele nunca atacou ninguém é a primeira vez”.

Bom, cuidado, principalmente agora que vocês sabem que alguns cães que latem também mordem.

Imagens de Apoio? Prefiro palavras de Apoio!

rott1

Sinto muito pela família da criança, sinto muito pelo dono do cão e sinto muito pelo rottweiler.

Vendo a reportagem de capa do ‘Comércio da Franca do dia 31/05/2014 (sábado) resolvi comentar, pois quando acontece uma infelicidade de um cão atacar alguém as pessoas querem sempre uma opinião minha. Alguns ficam parados em silêncio olhando o que um “especialista” irá dizer, seja para apoiar ou “cair de pau” me chamando de idiota ou ignorante.

Muitos sabem que sou fiel naquilo que acredito pelo menos até que me provem o contrário. Tenho minha opinião formada e antes de obter minha opinião me baseio em fatos, vivência e isso tudo adquiro a cada dia. No meio em que trabalho vivencio situações do cotidiano canino onde algumas encaro com naturalidade outras com repudio. Respeito todas as opiniões, pois elas também foram formadas a partir de informações que a pessoa tem ou por vivência, mesmo que poucas ou pequenas. Mas o que se espera é que as pessoas tenham o bom senso de mudar assim que obtêm algo mais concreto do que elas tinham até formarem sua primeira, sua segunda ou terceira opinião. Como disse certa vez, no Brasil existem os experts de plantão que são especialistas no assunto do momento e as idiotices e o que vejo de comentários sem nexo são sem noção, como: “essa raça foi criada em laboratório”; “o rottweiler tem o cérebro grande demais e sua cabeça não comporta”; “esse cão é o demônio, eu vi num filme em que o demônio reencarnava nele”, e assim por diante.

rott

Uma emissora de TV me ligou solicitando um rottweiler para coletar imagens de apoio, poderia ser qualquer só tinha que ser da mesma raça e que era apenas para completar a reportagem. Sugeri que pegassem imagem de um ser humano qualquer representando a irresponsabilidade. Será que, quando um padre ou pastor comete pedofilia ou um politico é acusado de corrupção, eles pegam imagens do papa para usar de apoio ou de qualquer politico pra representar a corrupção? O ser humano acha que é Deus, julga, condena e mata o que lhes convém.

Um casal joga uma criança da janela de um apartamento, uma filha mata os pais dormindo, ladrões matam um bebê no colo da mãe porque estava chorando, são presos e logo voltam pra sociedade. Um cão mata uma criança e em 10 dias é condenado a morte. Agora muitos estão dizendo do alto do monte olimpo onde moram os deuses: adota ele Dino, leva pra viver com seus filhos! Sim, eu levaria, se tivesse mais espaço, pois eu, como adestrador, assim como muitos que os tem, sabemos os cuidados que devemos ter com certas raças. Pessoas que repudiam a raça são pessoas que tem acesso apenas as más informações, textos de repórteres bem redigidos com palavras fortes rebaixam a raça, formam opiniões e alienam a população.

Onde estava esta mídia a 15 anos atrás quando minha Rottweiler Kaoma fazia o trabalho de terapeuta, visitando asilos, cheches e hospitais? Onde estavam quando lancei meu livro contanto toda a histária dela? Com certeza atrás de sensacionalismo! Mal sabem eles que tive uma rottweiler sensacional.

Veja o vídeo e entendam um pouco mais do que estou falando:

Cães de desenho animado

pluto-e-mickey
Impossível passar pela infância sem ter se tornado fã de algum cachorro de desenho animado. Todo mundo já teve vontade de ter um Pluto, por exemplo. Esse atrapalhado Bloodhound é o animal de estimação do Mickey, criado na nos anos 30. Seu nome, inspirado no planeta, na época recém descoberto, só foi escolhido algum tempo depois da sua criação. Antes era chamado de Rover. Além de tudo, não pertencia ao Mickey, mas a sua namorada, Minnie. Sempre atrapalhado mas bondoso e carismático.

bido

E o Bidu? Maurício de Souza se inspirou num cão que teve na infância. Foi o primeiro personagem criado por Mauricio de Souza em uma tirinha na Folha de São Paulo, em 1959. Com uma aparência azul, Inspirado na raça Schanauzer, o Bidu é o bicho de estimação do Franjinha. o Bugu, um cão amarelo e em formato oval é o seu pior inimigo. Mauricio também criou o Floquinho inspirado num Lhasa Apso que é o cãozinho do Cebolinha.

floquinho

São muitos cães famosos de desenhos animados como o Scooby Doo, o Dogue Alemão medroso que faz de tudo por um biscoito. Snoop criado por Charles Schulz, aspirante a escritor, ele gosta de deitar no telhado de sua casa. Seus melhores amigos são seu dono, Charlie Brown, e um pássaro amarelo chamado “Woodstock”. Ele é um cachorro que adora viver entre fantasias, além disso é um grande pensador, bilíngue, com alter ego de aviador, entre outras qualidades.

snoopy

Quem não lembra de Muttley, o cão tirador de sarro. Sua risada bizarríssima e seu vício anormal por medalhas fazem dele um animal peculiar.

mutley

Outros cães são criados para alguma participação mas que roubam a cena e acabam ficando, é o caso do Ajudante de Papai Noel ou “Santa”, o simpático Golgo dos Simpsons que foi adquirido após Homer perder as economias da família em uma aposta numa corrida de cachorros.

godo

E por fim, temos o Coragem, o cão covarde do rabugento Eustácio (ou Eustáquio, em algumas traduções) e da doce Muriel. À primeira vista parece ser um medroso. Mas com certeza, é o morador mais inteligente da fazenda localizada no desértico “Lugar Nenhum”, no Kansas.

covarde

Espero que esta postagem tenha despertados boas lembranças e feito você enxergar seu cão de uma maneira, digamos, mais colorida, rs!

Comprei um Rottweiler agora estou com medo dele me atacar no futuro

ro2
Recebi um e-mail de uma pessoa que diz que está com medo do filhote de rottweiler que comprou, e que quando ele começa a brincar de morder, eles ficam parados sem reação com medo de repreender e deixá-lo nervoso.

Antes de adquirir um cão devemos pesquisar muito e conversar muito entre família para saber se todos estão de acordo e em condições de participar da educação e bem estar do cão. Pesquisar sobre raça ideal para família e se ela vai se adaptar ao local também é muito importante.

Aposto que se deixou influenciar pelas coisas que ouviu falar na mídia. Garanto que se fosse um labrador você estaria agindo de outra maneira. Certo?

ro1
Ter medo ou receio é o pior comportamento que se pode passar a um cão principalmente se este for de guarda, se toda vez que ele morder a barra da calça de alguém e vocês ficarem parados com medo a tendência é ele achar que pode morder a calça sempre que quiser, e sabe o que vai acontecer?! As visitas que antes frequentavam sua casa vão sumir, sobrando apenas você e o cão (hehehe).

Ninguém quer chegar numa casa com roupa de domingo e sair todo babado e com a calça rasgada. Lembre-se que hoje ele tem cinco quilos ou um pouco mais. Amanhã ele terá 45 ou 50 quilos e imagine isso te pulando e mordendo mesmo que de brincadeira. Cães, sejam de qualquer raça, precisam de educação e liderança. Seja líder do seu cão e verá o quanto ele será feliz.

Meu cão chora muito quando saio de casa

dog002

Você sai de casa e seu cão abre o berreiro, os vizinhos reclamam e você não sabe mais o que fazer?

Saiba que esta situação chegou onde está por sua culpa. Você criou o chorão que existe no seu cão. Mas, e agora, o que fazer?

Não se despeça do seu cão, não dê beijos nem fale fininho. Isso da a entender que existe alguma situação errada ou que está te incomodando, te fazendo sofrer. Consequentemente ele fica angustiado e poderá chorar, pois você foi embora chorando.

Quando for sair, simplesmente vire as costas e saia. Sem despedidas, sem voltas (para dar uma “espiadinha”), sem dó. Quanto mais “normal” parecer a situação, mais rápido ele se acostuma a ela.

Quando voltar, espere um pouco para fazer “festinhas”. Ao chegar em casa espere a ansiedade dele acabar depois sim, pode fazer festa. Dê prioridade para as coisas rotineiras (trocar de roupa, guardar as compras, etc) depois d atenção a ele.

dog003

 

Deixe brinquedos para mastigar, bolinhas e petiscos escondidos. Existem brinquedos inteligentesque fazem com que ele tenha o que fazer por algum tempo. Deixe dois ou três brinquedos “especiais” guardados. O brinquedos devem ser recolhidos quando você chegar em casa. Uma garrafa de água com petiscos dentro é um ótimo passa tempo.

Deixe uma camisa ou pano com seu cheiro para que ele deite ou fique perto isso ajuda a combater a solidão. Cuidado com coisas como brinquedos que soltam partes, pelúcia, ossos, etc. Caso ele engasgue com um pedaço, você não estará perto para ajudar. Tire também fios e objetos quebráveis.

Desligue equipamentos eletrônicos das tomadas para o caso dele mastigar. O ideal é que você delimite um espaço, assim você diminui os riscos de ele se machucar. Seguindo essas dicas você terá um amiguinho tranquilo te esperando todos os dias.

Cão Social

cs1

Uma amiga do Facebook pediu para que eu escrevesse sobre o assunto.

Ela contratou uma diarista nova e sua Rottweiler e sua outra cachorrinha poodle estão com dificuldades de aceitá-la.

Receber uma visita ou contratar um novo funcionário não fazem parte do vocabulário canino todo e qualquer “intruso” será recebido com desconfiança por seu cão. O período inicial de socialização de um cão é de quatro a doze semanas.

É durante esse tempo que as habilidades sociais são impressas neles e sua interação com outros cães e humanos é, com sorte, positiva. A socialização deve continuar na vida adulta. Mas muitos donos de cães escolhem adotar cães mais velhos que ás vezes não foram socializados.

A socialização de um cão adulto com humanos deve ser feita lentamente. A paciência é uma qualidade aqui. Cães e humanos falam línguas diferentes, então ambos estão aprendendo a se comunicar.

cs2

Adicione no máximo uma pessoa por semana na vida do seu cão. Quando o conhecerem, faça com que ofereçam uma recompensa e falem com uma voz feliz, baixa e encorajadora. É melhor não usar um tom estridente que poderá estimulá-lo. Mantenha o cão na coleira de início, e não o force a chegar perto da pessoa. Deixe que ele leve seu próprio tempo.

O principal ao socializar um cão adulto, é ser positivo e fazer com que cada experiência seja boa com elogios e recompensas. Se você prende o cão quando chega alguém ele pode associar a atitude e começar a não gostar da presença de estranhos. Correções não funcionam bem nesse caso e podem criar um cão mais nervoso.

Não deixe a visita ou o estranho sozinho com o cão, principalmente novos funcionários andando pela casa. Mexer nas coisas do território pode ser considerando algo errado por seu cão.

Mantenha sua liderança e terá um cão educado e feliz!

O que seu cão gosta de ouvir?

cm1

Você já deve ter ouvido cães uivarem quando ouvem alguma música ou som parecendo acompanhar o cantor ou instrumento musical. Os cães escutam entre 15 Hz e 50 kHz. A partir de 20 kHz, faixa que o homem não detecta, o som pode se tornar incômodo para eles, alguns podem responder uivando outros podem ter tremores, se esconder parecendo ter visto fantasmas ou, simplesmente, acompanhar o som como se estivesse uivando em matilha.

cm2

Mas existem sons que acalmam o cão e, acredite se quiser, isso já é comprovado!

– Poxa Dino, já tentei de tudo pra controlar as bagunças do meu cão e nada!

Bom, se já tentou de tudo, falta colocá-lo para ouvir sonatas, sinfonias e cantos. Cientistas da Universidade Veterinária de Viena, na Áustria, garantem que Mozart e companhia deixam o animal em estado de relaxamento, mandando pra longe qualquer sinal de rebeldia.

cm3

As vibrações provenientes das notas musicais têm ação direta no sistema límbico (o sistema límbico é a unidade responsável pelas emoções e comportamentos sociais). Com a exposição à melodias tranquilizantes, há uma diminuição da frequência cardíaca e o totó se acalma. É um ótimo recurso para ambientar um novo animal em casa.

Pesquisas comprovam que 85% dos cães têm o nível de estresse reduzido quando ouvem música clássica