Que tal colocar seu Pit Bull para competir?

american-pitbull-dog

Foi-se o tempo que as pessoas tinham a ideia que o Pit Bull só servia para ser um cão de briga. A ideia errada de que a raça é perigosa e os mitos muitas vezes absurdos do tipo “Ele possui o cérebro maior que a caixa craniana e de uma hora pra outra sente um dor de cabeça e ataca o dono” estão se tornando folclore.

Aqui em Franca uma turma denominada Equipe Drena Dogs vem se unindo para tornar a raça conhecida de maneira correta. Utilizando seus cães em competições de Game Dog, onde os cães competem e testam sua força, agilidade e inteligência em provas de tração, salto em distância, escalada, obediência e até mergulho, essa equipe se destaca pela garra, vontade e persistência. Novata nas competições, ela já conquistou o seu espaço obtendo primeiro lugar em algumas provas.

Os encontros acontecem aos sábados em algum ponto da cidade, onde são passadas informações de comportamento, treinamento, troca de experiências. Qualquer dúvida entre em contato com Robson Cunha pelo fone (16) 99404-8066.

Obrigado!!! Dino Adestrador12211332_912059305525929_356659236_o

Anúncios

Varrendo a “sujeira” pra debaixo do tapete

cao sujo01

Abrindo as páginas do ‘Comércio da Franca’ do dia 06/08/2014, mais precisamente na página A4, me deparei com a matéria “Dona de casa busca pais para cães abandonados”.

A matéria dizia que ela abriu o portão do condomínio onde mora, na tarde de segunda feira, e se deparou com filhotes de cães abandonados dentro de uma caçamba de lixo.

Eram 9 filhotes com poucos dias de vida todos pretinhos. Se não bastasse, ao conferir mensagens de amigos, meu amigo Paulo Horácio, um dos cuidadores deste blog, me enviou uma matéria sobre um cão encontrado na rua. Seu pelo havia tomado conta de seu corpo dificultando até mesmo sua caminhada. Somente com três horas de tosa se conseguiu enxergar seu rosto e ver totalmente seu corpo.

cao sujo02

Para algumas pessoas parece coisa difícil de acontecer, mas para nós que vivemos no meio canino podemos dizer que acontece a todo instante. Veja o exemplo esse cão na foto. Nas ruas do Canadá esse filhote era confundido com lixo ou um boneco de pelúcia velho e acabado, seus pelos o deixavam totalmente irreconhecível. Mas uma boa alma o ajudou, o retirou das ruas e providenciou uma nova vida para ele.

Eu mesmo já presenciei e ajudei um cão deste tipo, aqui mesmo em Franca. Conseguimos ver que era um cão depois de 5 horas de tratamento de higienização.

cão sujo03

O ser humano tem a mania de se desfazer de forma cruel de animais. Ele os abandona longe de sua visão, achando que o problema estará resolvido. O lema é: “Se não vejo o coração não sente”, mas tudo isso irá refletir não somente nele, mas em toda sociedade.

Um cão abandonado na rua poderá derrubar seu filho ou você de moto, poderá causar doenças transmissíveis aos seus vizinhos. Portanto, cultive em você a posse responsável. Tenha em mente que são seres vivos que sentem frio, fome, dor e que, principalmente, sabem mais do que nós o significado da palavra “AMOR”.

Que Raça comprar?!

raças

Em primeiro lugar é impostante considerar o seu estilo de vida, baseie-se nisso. Se você gosta de praticar esporte e quer um companheiro, procure um cão dentro dessas características, pesquise bastante sobre o temperamento das raças.

Se quer um cão mais tranquilo você deve, igualmente, observar o temperamento dos cães, ou seja, ver qual raça apresenta essa qualidade. Mas lembrando que dentro de cada raça podem haver filhotes passivos, ativos, hiperativos e reativos.

Visite os canis, verifique a higiene, a qualidade de vida dos animais e se os animais não possuem falhas nos pelos, machucados, etc.

Geralmente as pessoas preferem os cães ativos ou cães chamados de “easy going”. Para encontrar essa característica no filhote, o melhor é levar um profissional que saiba fazer os testes. Ele poderá detectar até mesmo sinais de desvios de comportamento, o que irá evitar surpresas no futuro.

Em caso de dúvida vá a uma feirinha de adoção e adote um SRD pois este tem todas as raças num só.

Vivência

cão vivencia

Vivenciei uma época em que ninguém dava bola pra raça.
Vivenciei uma época em que se dava angu cozido com carne para o cão da casa.
Vivenciei uma época em que o chamado rabo do tatu ficava pendurando próximo a porta da sala e este servia para bater nos cães da casa que tentavam entrar.
Vivenciei uma época em que se esfregava o focinho do cão na urina para ele aprender que ali não era o lugar certo
Vivenciei uma época em que a unica vacina do cão era a de raiva.
Vivenciei uma época em que se dava banho de mangueira com sabão de cinzas no cão e o deixava secar no sol.
Vivenciei uma época em que quebrava ovo quente na boca do cão que roubava o galinheiro.
Vivenciei uma época em que todo mundo chamava o cão da casa de “tio”
Vivenciei uma época em que se prendia o cão durante o dia e soltava anoite para ficar bravo.
Vivenciei uma uma época em quase ninguém sabia o que era crueldade.
Vivenciei uma em que se enterrava o cão no fundo do quintal.
Vivenciei uma época em que se matava pra se ter um controle populacional de cães.
Vivenciei uma época em que as coisas começaram a mudar.
Vivencio uma época em que muitas pessoas estão mudando graças a estes seres especiais.

10 Desculpas planejadas de “donos” que não planejaram

doar1
Pessoas impulsivas me ligam todos os dias querendo que arrumem lar para seus cães. Planejaram errado e o que era pra ser um prazer virou um peso, um objeto e se desfazer é a solução que eles encontram. Se tivessem pensando antes, nada disso estaria acontecendo. Segue abaixo as 10 desculpas mais comuns e o que costumo às vezes dizer ou pensar. Espero que seja útil aos que pensam em ter um cão.

1- Vou dar meu cão, pois minha casa é de aluguel e venceu o contrato e pra onde vou não pode ter cão. Tem que ser alguém responsável, viu Dino?! E tem que ser rápido, pois mudo essa semana!
(Dar um rottweiler de cinco anos em menos de uma semana?).

2- Comprei um cachorrinho pro meu filho (a), mas é só eu que cuido e não tô tendo tempo de cuidar de casa, marido, filho… Estou morrendo de dó, mas fazer o que, não é?!
(Será que quando comprou só era ela e o filho?)

doar2

3- Comprei um cão e agora estou doando o cão por falta de espaço. Coitadinho fica preso direto, eu morro de dó!
(Esqueceu que o cão iria crescer?)

4- Comprei um cão e estou doando porque o coitado só fica preso, ninguém sai com ele. Morro de dó, mas não tenho tempo mesmo. Será que quem pegar me deixaria ir visitar sempre que puder?
(Interessante, tempo pra sair com cão não tem, mas para ir visitar, sempre que puder, tem?)

5- Comprei um cão, mas saio para trabalhar às 6 horas e volto às 20 horas, tenho dó de deixá-lo sozinho. Será que ele vai sentir minha falta?
(Bem, aposto que vai sentir falta do portão abrindo às 20 horas)

doar4

6- Estou doando esse pit bull porque meu filho vai nascer e você sabe o que estou pensando, não é Dino?!
(sei sim, cachorro preso, atenção toda para a criança, ninguém dá bola para o cão, cão vai estressando e “pensa”: “foi só este pestinha chegar que eu vim para o fundo do quintal ficar preso nessa corrente, quando eu escapar elimino a concorrência”)

7- Estou doando meu cão porque estou grávida e o médico pediu para não ter cachorro por causa da toxoplasmose.
(Hum entendi! Ele pediu pra você não ir em praças, parar de comer verduras, desinfetar a mão com álcool pra cumprimentar as pessoas e usar máscara de gás também?)

8- Estou doando meu cão porque meu filho é alérgico tem renite e o medico mandou eu tirar tudo que tenha pelo.
(Tony Ramos teve filhos?)

9- Dino, quero doar meu cão, ele está com 10 anos, mas começou a dar muita despesa, pois fica doente demais e não tô conseguido arcar com os remédios. Deus me livre de cão velho é só despesa! Se souber de alguém que queira!
(Ok meu amigo vou ver, um abraço! e tomara que você viva muitos anos)

doar3
10- Comprei esse “LAVRADOR” mas, nossa ele é muito bagunceiro destrói tudo que vê! Se souber de alguém que queira, mas olha tem que ser para alguém que cuide, ok?!
(Aposto que o nome dele é Marley…)

Planejar antes é o melhor a se fazer, animais não são objetos!

Cães de desenho animado

pluto-e-mickey
Impossível passar pela infância sem ter se tornado fã de algum cachorro de desenho animado. Todo mundo já teve vontade de ter um Pluto, por exemplo. Esse atrapalhado Bloodhound é o animal de estimação do Mickey, criado na nos anos 30. Seu nome, inspirado no planeta, na época recém descoberto, só foi escolhido algum tempo depois da sua criação. Antes era chamado de Rover. Além de tudo, não pertencia ao Mickey, mas a sua namorada, Minnie. Sempre atrapalhado mas bondoso e carismático.

bido

E o Bidu? Maurício de Souza se inspirou num cão que teve na infância. Foi o primeiro personagem criado por Mauricio de Souza em uma tirinha na Folha de São Paulo, em 1959. Com uma aparência azul, Inspirado na raça Schanauzer, o Bidu é o bicho de estimação do Franjinha. o Bugu, um cão amarelo e em formato oval é o seu pior inimigo. Mauricio também criou o Floquinho inspirado num Lhasa Apso que é o cãozinho do Cebolinha.

floquinho

São muitos cães famosos de desenhos animados como o Scooby Doo, o Dogue Alemão medroso que faz de tudo por um biscoito. Snoop criado por Charles Schulz, aspirante a escritor, ele gosta de deitar no telhado de sua casa. Seus melhores amigos são seu dono, Charlie Brown, e um pássaro amarelo chamado “Woodstock”. Ele é um cachorro que adora viver entre fantasias, além disso é um grande pensador, bilíngue, com alter ego de aviador, entre outras qualidades.

snoopy

Quem não lembra de Muttley, o cão tirador de sarro. Sua risada bizarríssima e seu vício anormal por medalhas fazem dele um animal peculiar.

mutley

Outros cães são criados para alguma participação mas que roubam a cena e acabam ficando, é o caso do Ajudante de Papai Noel ou “Santa”, o simpático Golgo dos Simpsons que foi adquirido após Homer perder as economias da família em uma aposta numa corrida de cachorros.

godo

E por fim, temos o Coragem, o cão covarde do rabugento Eustácio (ou Eustáquio, em algumas traduções) e da doce Muriel. À primeira vista parece ser um medroso. Mas com certeza, é o morador mais inteligente da fazenda localizada no desértico “Lugar Nenhum”, no Kansas.

covarde

Espero que esta postagem tenha despertados boas lembranças e feito você enxergar seu cão de uma maneira, digamos, mais colorida, rs!

Totalmente recuperado!

O recuperado em questão não diz respeito ao comportamento dominante e agressivo do cão, e sim ao trauma do abandono.

No meu ponto de vista, esse cão foi abandonado devido ao seu comportamento agressivo, ou seja, deve ter feito a mesma coisa com seus antigos donos e estes resolveram abandoná-lo no pet shop. O pessoal não deve ter feito um trabalho de avaliação psicológica do cão.

Esse vídeo serve pra nos alertar que cães que estão para adoção geralmente são cães que não se comportaram bem e quem os vai adotar tem que ter paciência e saber o que esta adotando pode ser desde um cão bagunceiro até um que atacou os donos. Por isso, uma investigação deve ser feita.

Quanto a colega de profissão, dizer que foi por ciúmes da Chiquinha kkk e que estava sentindo que ia acontecer, eu também, mas vi desde o inicio do vídeo!

Veja que no inicio do vídeo o cão já esta usando o corpo pra empurrar a perna da “adestradora”. Sua cauda está firme para cima e o peso do cão está projetado para frente, típico de um cão dominando o território.

Ela usa a mão esquerda para afastá-lo e ele insiste. Ela troca a guia de mão e usa a mão direita pra segurá-la mais curta e quando o braço direito vai de encontro com a cara do cão ele não permite e responde com agressividade.

Sinais, cães sempre nos passam sinais!

Bom espero que a colega e a apresentadora estejam totalmente recuperadas do susto!