Imagine você com as orelhas cortadas!

orelha
A mãe foi visitar uma criança que havia nascido sem orelhas e no caminho foi advertindo o seu filho a não tocar no assunto, ela dizia:
-Meu filho, o neném que estamos indo visitar nasceu sem orelhas por isso não fique falando, aliás nem toque no assunto das orelhas.
Já no local as mães já conversando viram a criança dizendo:
– Benza Deus seus olhinhos…benza Deus seus olhinhos..
As mães vendo aquele ato de ternura pergunta:
– Você gostou dos olhos dele?
A criança se vira e diz:
– Não, estou pedindo a Deus pra benzer os olhinhos, pois já pensou se ele tiver que usar óculos!
orelha3
As mutilações em cães eram feitas puramente por estética e praticidade. Os antigos cortavam as caudas  e orelhas dos cães para evitar miíase (bicheira) ou outros ferimentos durante a caça ou trabalho. Outras raças fazia-se a conchectomia (corte de orelhas) ou caudectomia (corte de cauda), para evitar que ao entrar numa briga com algum animal selvagem este não as mordesse.
orelha2
Cães da raça Pit bull tinham suas orelhas cortadas para durante a briga (rinha) dificultar que o oponente segurasse. Mas cortar o rabo ou orelhas de não tras beneficio algum a eles. O rabo de um cão é a continuação de sua coluna cervical e essa funciona como um leme, ajudando no equilíbrio durante uma corrida, principalmente nas curvas, também serve como meio de comunicação para passar informações a outro cão, com ela o cão mostra se esta feliz, bravo, em atenção com medo. Já as orelhas bem, nem preciso dizer sua importância! Cães com orelhas cortadas tem tendência a ter otites com maior frequência.
orelha4
No dia 19 de março de 2008, o Conselho Federal de Medicina Veterinária do Brasil proibiu os veterinários de realizarem algumas mutilações. A resolução diz que, “ficam proibidas as cirurgias consideradas desnecessárias ou que possam impedir a capacidade de expressão do comportamento natural da espécie, sendo permitidas apenas as cirurgias que atendam as indicações clínicas”. Por isso repense sua maneira de ver um cão se coloque no lugar dele, Imagine você com um dedo arrancado ou as orelhas cortadas, aposto que você não iria gostar.
Anúncios

Como separar briga de cães

cao perna3 – Água: deve ser jogada na cara dos cães de preferencia bem gelada

– Extintor de CO²: direcione o jato na cara dos brigões. Produz um barulho altíssimo, que, geralmente, interrompe a briga e é gelado. Nunca use extintores de pó químico.

– Assim como o extintor produz bons resultados, pegue um papelão, ateie fogo e aproxime, mas não encoste! O cheiro de fumaça fará com que separem.

cao nao

– Se estiver só: tente laçar um dos cães, de preferencia o agressor. Passe pela barriga dele, arraste-o até onde possa amarrá-lo em uma coluna ou tronco e prenda firme a corda. Em seguida, segure o que está solto pelas pernas traseiras como um carrinho de mão e puxe-o. Ande fazendo círculos para que perca o domínio, o leve até um lugar seguro, como quarto, canil, e solte lentamente as pernas (não aproxime sua mão da cabeça dos cães que estão brigando).

– Estando em duas pessoas: cada uma deve segurar um animal pelas pernas traseiras como carrinho de mão. Se afastar caminhando em círculos até que estejam em local seguro e não possam escapar. Solte lentamente a perna do animal.

cao nao2O QUE NÃO FAZER!!

Bater, gritar, tentar separar pela cabeça, chutar, enfiar objetos no anus do cão (sim tem gente que faz isso), tentar abrir a boca do cão com a mão…

SIGA ESTAS DICAS! CASO NÃO CONSIGA, PROCURE AJUDA PROFISSIONAL

Os motivos das brigas entre animais. Saiba

two dogs playing and showing teeth, separated from background

Tudo estava em paz, e sem mais nem menos, a guerra toma conta da casa. Isto mesmo, seus cães começam a brigar do dia pra noite, se transformam em inimigos mortais e você os separa. Cada um em uma parte da casa. Você chama o pai de santo, a benzedeira, o pastor, o padre, pois só pode ser coisa do “capeta” (kkkkk). Aos olhos do dono foi tudo de uma hora pra outra, estava tudo indo bem, com apenas alguns rosnados de vez em quando.

Opa! Você disse rosnados de vez em quando?

Pois bem, as mudanças de comportamento entre seus cães aconteceram em baixo do seu focinho, ops embaixo do seu nariz (rs), mas infelizmente você não foi capaz de identificar estas mudanças de comportamento ou alteração de hierarquia, que se tornou uma disputa ferrenha do cão mais velho, não querendo ceder o posto de líder ao mais novo, ou os dois cães da mesma idade disputando o posto de líder que você como dono não foi capaz de assumir.
Sabe aquele momento que você vai fazer carinho em um e o outro não gosta e inicia abriga? Pois é mais um sinal que o problema está em você!

SE VOCÊ POSSUI DOIS OU MAIS CÃES, MESMOS QUE TODOS OS ELES SEJAM DE IDADES E TAMANHOS SEMELHANTES, FIQUE ATENTO A MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO EM RELAÇÃO UM AO OUTRO.

– Um dos cães, normalmente o mais velho, é o líder. E se ele não for um animal dominante, pode acontecer de você nem ao menos perceber que este cão é o líder. Se o cão que sempre foi o líder está ficando, aos poucos, para trás – o outro cão passa pelas portas primeiro, fica mais perto da poltrona do dono – a posição social dos cães está mudando.

– Quando os cães possuem um relacionamento estável, não rosnam um para o outro. Cada membro da sociedade aceita sua posição, não sendo necessário desafiar os outros com rosnados. Cães que estão em mudança de status social ou que se recusam a se submeter aos outros cães sinalizam avisos através de rosnados. O dono que começar a ouvir rosnados deve se preparar para enfrentar futuras brigas, se não forem tomadas providências.

– Atenção: Nem todos os rosnados são sinais de desafio. A exceção é quando os cães estão brincando e ficam rosnando, sem nenhuma intenção de dominar um ao outro.

– Os donos devem ser capazes de reconhecer sinais mais sutis de desafio. O cão desafiante se aproxima do outro, fica bem ereto para parecer maior e encara fixamente o outro cão. Não é difícil reconhecer este olhar! A cauda é carregada alta e pode-se perceber um tremor em sua ponta e os pelos de seu corpo podem ficar eriçados.

– A mudança de posição social mais comum é causada pela chegada da maturidade de um filhote, que é alcançada por volta dos 18 aos 24 meses. A maturidade social não tem nada a ver com a sexual, que se dá por volta dos 6 aos 9 meses. Até alcançar a maturidade social, o filhote irá aceitar sua posição submissa em relação a outros cães.

Quando se torna maduro, o cão pode não mais se sujeitar a esta situação e desafiar o cão mais velho pela supremacia social.
– A idade avançada também afeta a forma como os cães se comportam um com o outro. Quando um cão se torna menos vigoroso, o outro cão da casa pode se apoderar da posição social do menos forte.

– Entre fêmeas problemas hormonais e época do cio podem desencadear brigas.

briga2

COMO AGIR

Fique atento aos sinais de conflito. Observe as mudanças de comportamento dos cães e reconheça os sinais de aviso antes que ocorra uma briga e um ou ambos os cães se machuquem. Remova fontes de conflito sempre que possível. Alimente cada cão em locais separados.

Se ficarem no mesmo ambiente, permaneça com os cães enquanto comem para evitar que o mais dominante se apodere da ração do outro. Retire as vasilhas assim que terminarem de comer. Normalmente, os cães não guardam a vasilha de água, mas sempre é interessante oferecer mais de uma para evitar qualquer conflito. Não ofereça ossos ou outro tipo de brinquedo que contenha comida quando os cães estiverem juntos. Separe cada cão em um ambiente se quiser oferece-los. Às vezes é necessário retirar todos os tipos de brinquedo dos cães quando estes estiverem sozinhos, sem nenhuma supervisão humana. Ensine obediência ao cão. Ele deve atender prontamente aos comandos SENTA e DEITA.

Inicialmente, ensine cada cão por vez e quando já tiverem aprendido, faça os exercícios com os dois cães juntos. Ter um ótimo controle dos cães pode prevenir brigas que poderiam vir a ser muito sérias. Não confine dois cães em um espaço pequeno e nem deixe dois cães juntos em um espaço pequeno que contenha comida ou brinquedos. Os cães precisam de espaço para conseguir fugir caso um dos cães se torne agressivo. Castre-os.

PROCURE UM PROFISSIONAL

Tenha certeza que cães podem sim viver em harmonia, pois são da família dos lobos e ambos vivem em matilha.

briga3

Na próxima postagem vou ensinar como separar as brigas. Até lá!