Cão educado, cão e dono felizes

Foto1

Essa é Lilla, uma poodle mestiça adotada pela Gizelda. Devido à sua criação errada ela desenvolveu uma certa dominância acompanhada de comportamento antissocial que, além de incomodar pessoas que visitavam sua casa, começou a incomodar também sua dona.

O que sua tutora não sabia era que todo esse comportamento foi gerado a partir da criação que ela teve – quando adotam cães de rua, algumas pessoas tentam suprir todo amor e atenção que eles não tiveram ao longo do tempo deixando-os à vontade, sem a liderança que precisam, e isso acaba por ocasionar comportamentos indesejados. Alguns vivem mimados e recebendo tudo que querem tranquilamente, mas com outros não é bem assim.

Cães precisam de liderança; na verdade, eles gostam disso. Mas ser líder não é o mesmo que ser tirano, cruel, privar de atenção ou carinho – é apenas saber impor as regras da “família” ou “matilha”. O carinho e amor podem ser dados na intensidade que o dono quiser, e isso não afeta em nada a criação, pelo contrário; carinho e amor dados no momento certo ajudam na formação do caráter do cão.

Lilla dava trabalho para tomar banho e nenhum pet shop a queria mais. Para vacinar, então, somente com focinheira e ela gritando horrores; criança perto dela nem pensar.

foto2

No dia 12 de novembro de 2014 Lilla tomou seu primeiro banho em meu Pet Shop. Nesta mesma semana iniciamos com ela um trabalho – quando digo iniciamos quero dizer, eu, sua dona e a própria Lilla – longo, dedicado, desenvolvido com muita paciência e persistência. Trabalhamos toda a postura, a maneira de conversar até mesmo de se posicionar perante a Lilla.

Os resultados foram vindo aos poucos, mas sempre mostrando que ela estava progredindo.

foto3

Hoje podemos dizer que Lilla está 99%. Sua dona aprendeu a ser líder sem ter que dispensar a parte de carinhos, amor e atenção.

Lilla foi ontem tomar suas 3 vacinas anuais, e eu fui junto para verificar qual seria seu comportamento. Fomos até a clínica do Dr. Mario, que é seu veterinário há muito tempo. Coloquei Lilla na mesa e Dr. Mario me perguntou se precisaria colocar a focinheira. Eu disse não, que poderíamos experimentar sem a focinheira.

Disse a ele que a focinheira sempre foi associada por Lilla como algo ruim e que se a colocássemos naquele momento, ela saberia que o que viria a acontecer não era bom e poderia iniciar seu show de gritos e tentativas de morder.

Segurei Lilla bem leve pela coleira sem colocar muita tensão, ou seja, apenas o suficiente para impedir uma possível tentativa de mordida. Se eu colocasse muita pressão em contê-la, ela poderia entender que aconteceria algo ruim – por isso fiz tudo ao contrário do que ela estava acostumada a passar.

Lilla recebia a carinhos na cabeça enquanto Dr. Mario aplicava as vacinas.

foto4

No final deu tudo certo. Lilla deu apenas uma gemidinha, mas não tentou morder ou iniciar algum escândalo. Sua dona ficou perplexa e eu feliz por ver mais um dono e cão felizes!!

Anúncios

Entenda seu gato

shutterstock_125480678

Hoje vou falar um pouco sobre o comportamento dos gatos, mas de maneira generalizada, já que todo animal possui sua particularidade.

Quando o gato ronrona significa que ele esta satisfeito ao máximo. Em alguns gatos você consegue ouvir o ronronado, mas outros apenas conseguimos se sentirmos a respiração. São apenas diferenças físicas e não níveis de satisfação.

Quando o gato se esfrega nas pernas do dono ele está a liberar odores receptíveis apenas para outros gatos, ou seja, ele esta dizendo que você pertence a ele. Isso significa que ele te ama muito.

Quando ele está no seu colo e fica lhe amassando com as patinhas é outra maneira de demonstrar satisfação e amizade, é como se fosse uma massagem.

Quando seu gato dorme demais é sinal que ele tem confiança em relaxar no ambiente em que vive por isso aproveita ao máximo os cochilos. Alguns chegam a dormir cerca de 10 a 12 horas podendo estender até 16/17 horas.

Quando você se aproxima de um gato e este coloca as orelhas baixas para trás ele esta com medo por isso é importante você afastar a origem do medo. É normal quando dois gatos se aproximam esta manifestação possa existir e com o tempo deixe de acontecer.

Quando seu gato urina pela casa ele pode estar marcando território. A urina também é uma das formas dos felinos de marcar território e isso pode acontecer quando a fêmea esta no cio e existem muitos gatos no local.

Gatos também podem ser educados, apesar de serem insistentes, basta um pouco de paciência e persistência. Mas lembre-se, um gato magoado com você pode não aceitar sua presença e fugir de casa.

Vídeos violentos

shutterstock_52418356

Todos os dias recebo videos de animais sendo mortos ou torturados. Acordar e se deparar com um vídeo desses estraga meu dia.

Não sei o que as pessoas que enviam vídeos deste teor acham de bom nisso ou de produtivo. Será que pensam que eu ficando indignado ajudará em alguma coisa???

Dizem que é para chegar até as autoridades para que sejam punidos. Então envia o vídeo direto para eles, pô!!!

Mas o que eu acho mesmo é que eles esperam um linchamento dos autores em praça pública para vingar a barbárie, combater a violência com mais violência. Na verdade, quem pensa assim não está muito longe do assassino ou torturador de animais.

Todos temos uma centelha de ódio pronta para virar uma chama, basta alguém assoprar e nos tornamos tão cruéis quanto qualquer assassino de animais. Mas quem realmente ama animais não propaga a antiga Lei de Talião “olho por olho, dente por dente” ou qualquer tipo de violência.

Muitos desses vídeos foram tirados de páginas de horror. Alguns tem mais de um ano e alguns dos participantes destes já foram punidos. O que grande parte das pessoas que compartilham esses vídeos gosta é de sensacionalismo.

A violência contra animais aumentou muito, mas, na verdade, ela sempre esteve ai o que aconteceu é que as redes sociais a tornou pública.

O que aprendi é que o amor sim deve ser semeado, cultivado e compartilhado. Já o ódio deve ser exterminado. Não deixe brotar no seu coração essa semente de ódio.

Por favor, não compartilhem esses videos comigo.

Fórmula do amor

cao oxi

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os donos de cães não são de pessoas tristes, sozinhas e avarentas.

Essa caricatura não faz condiz com a realidade apesar das pessoas vestirem seus cães de maneira ridícula, conversarem com eles durante horas, deixarem enormes heranças em dinheiro em seu nome já que não tiveram grandes amigos humanos.

O perfil de donos de cães são de pessoas divertidas, menos solitárias e de maior auto-estima do que quem não os tem e existe uma explicação bem simples para isso.

Sabe a oxitocina? Não, não é a vizinha do 32, nem a velhinha da novela, menos ainda uma nova droga, rs! Ela é o hormônio do bem-estar também conhecido como hormônio do abraço, pois nos dá aquela sensação gostosa de um abraço bem apertado e cheio de amor!

Um estudo no japão mostrou que pessoas que interagem positivamente com seus cães registraram um aumento na produção de oxitocina. Mas não somos só nós que registramos esse aumento. Nossos amigos caninos também tem esse aumento. E mais, no caso dos cães, esse aumento só é registrado na presença de nós humanos, ou seja, os cães preferem muito mais a nossa presença do que os da sua própria espécie.

Basta o pequeno ato de tocar a cabeça de um cão já é suficiente para provocar o aumento da produção da oxitocina.

E você? Já tomou sua dose de oxitocina hoje?

O amor verdadeiro

lucky

Numa quinta feira, dia 22 de Julho de 2010, fiz uma apresentação com palestra no SESI, para crianças da colônia de férias, o tema era: “amor verdadeiro”.

Eu falava das mais diferentes formas de amor e suas vertentes. Levei meu filho Fellipe comigo que sentado com as outras crianças me olhava e ouvia atentamente. Após a palestra, fiz uma breve apresentação com Andora.

No final, contei que minha rottweiler Kaoma estava muito doente e ela era o motivo de eu estar ali fazendo aquela palestra. Kaoma pra quem não sabe foi minha primeira cadela terapeuta, uma rottweiler. Hoje meu projeto leva seu nome em homenagem a ela.

Contei um pouco de nossa tragetória, de nossa luta para chegar onde estou. Num dado momento minha voz trêmula e embargada foi coberta por silenciosas lágrimas que caiam de meus olhos.

Os aplausos das crianças que assistiam deixavam o ambiente ainda mais emocionante. Corri os olhos ainda embaçados na plateia pra ver se via meu filho, pois era a primeira vez que eu o deixava me ver chorando.

Então vi quando Fellipe se levantou caminhou até mim, me abraçou, me puxou para baixo e disse no meu ouvido: “Muito bem pai, parabéns, foi muito bom, te amo!”. Meu peito apertava, sensação de que iria explodir, depois mais calmo tive a certeza que estava tomado totalmente por um amor verdadeiro…

Começo, Meio, Fim… Recomeço

shutterstock_147096581

Tudo tem um começo, um meio e um fim e, depois do fim, a única coisa que nos resta é recomeçar e os cães nos ensinam isso em um curto período de tempo. Tenho pena de quem não consegue vivenciar isso.

Em mais de 20 anos de profissão nunca vou me acostumar com a noticia de que um aluno meu se foi.
Toda vez que encontro um antigo cliente e pergunto pelo seu cão e ele me diz que este se foi, sinto um grande vazio. Fico o dia todo relembrando momentos que vivi com aquele cão. Muitas vezes posso esquecer do dono, mas nunca me esqueço do cão.

Ainda bem que sinto a perda destes amigos de 4 patas que fiz, pois o dia em que eu agir diferente perante uma notícia dessas, meu trabalho se tornará mecânico, sem vida, não humano.

Lidar com cães de clientes os tornam meus também. Vibro com seus aprendizados e me frusto também, quando o dono não consegue o que queria. Acho que cães deveriam ser eternos e que fossem como pássaros livres que vivem muitos anos após a nossa morte para poderem assim alegrar a vida de outras pessoas.

mosaico

Neste Domingo estava em Batatais prestigiando a festa de San Genaro e fui abordado por uma senhora a qual não lembrava mais, mas ao me dizer que era a dona de um fila que eu havia treinado naquela cidade, lembrei na hora. Ela abriu um sorriso e me disse que o cão era outro e que eu tinha feito um milagre para ela, o comportamento dele mudara muito. Fiquei muito feliz com a noticia e lembrando daquele fila tigrado coloquei um sorisso no rosto e disse a ela que o cão dela era daquele jeito, estava tudo ali, bastava exercitar e que o comportamento errado dele era por culpa dela. Eu não havia feito um milagre, mas sim ela, eu apenas mostrei como.

Ao chegar em Franca fui chamado no celular era meu amigo Gustavo Gasparoto dono do Zeus o labrador que acompanhou minha Kaoma em varias apresentações. Pela voz embargada e soluço de choro incontrolável conclui que Zeus havia ou estava indo embora. Nesta hora sempre me mantenho firme, mas minha vontade é de desabar. Gustavo não precisava de nada além da minha presença naquele momento, pois não sabia como agir, o que fazer, etc.

Mal sabe ele que eu também não, apenas me mantenho forte e sigo todo procedimento que aprendi ao longo de minha vida profissional. As últimas horas de um cão, para quem nunca passou por isso, são desesperadoras, pois sempre os vemos correndo alegres sem reclamar de nada e, mesmo doentes, abanam o rabo e fazem festa.

Você fica de mãos atadas, tentando pensar no que fazer, mas sabe que não há nada, nada que você possa mudar aquele momento, e você vê o final se aproximando aos poucos, você conversa com seu amigo como se estivesse dando aval para que este vá, mas o mesmo tempo seu coração se nega a aceitar e sua mente entra em conflito, um misto de dor, frustração, indagação do porque seu cão esta sofrendo daquele jeito.

Muitos lendo este post agora, estão lembrando de seus cães e outros bichinhos que se foram ou que estão em situação semelhante. Isso acontece com todos que amam seus amigos peludos, pelados, de penas, bípedes ou quadrupedes e às vezes trípodes.

mosaico2

Agradeço ao meu amigo Gustavo por ter me chamado para estar presente nos últimos momentos de Zeus. Sou feliz de ter participado desde a escolha a 14 anos atrás, ter feito parte da educação e de poder me despedir desse grande amigo, acompanhar todo ciclo de um cão é doloroso, mas mesmo nestes momento eles nos ensinam até mesmo o que é morrer. A todos os meus clientes e amigos espero que esta confiança em me confiar a educação e a amizade de seus cães nunca se acabe. Quero continuar sorrindo e chorando, de alegria é claro, por tudo e por todos que passarem em minha vida! Que Deus me ajude a nunca perder este sentimento.

O Ritual

ritual4

Todos os dias de manhã meu filho  faz este ritual:

Levanta, toma seu leite com achocolatado, Andora o recebe na porta da cozinha e juntos caminham para debaixo de uma mesa de alvenaria que tenho, se acomodam e curtem uma preguiça matinal juntos.

ritual2

Ele olha para ela com ternura e ela corresponde com a mesma ternura que um cão pode ter. De todos os cães que tenho Andora é sua preferida. Ela adora receber seu carinho, seu afago, cochila no seu colo, uma amizade fiel e tenho certeza que Andora morreria por ele.

ritual3

Às vezes vejo que esta conversando com ela, bem baixinho, nunca ouvi o que diz e não pergunto, pois isso é assunto entre os dois, talvez possa ser uma confidência, possa ser um pedido ou apenas palavras de carinho. Mas pelo rosto dos dois sei que é algo bom. Como uma pessoa que lida com animais, fico orgulhoso de presenciar essa sena todos os dias na minha casa.

ritual2

Incentive seu filho a amar e respeitar os animais, crianças que aprendem o valor da vida são mais felizes. Repreenda qualquer tipo de brincadeira agressiva de ambas as partes, eduque, incentive comportamentos bons é assim que deve ser para qualquer ser vivo.

Amar é uma linguagem universal e qualquer raça mesmo que bem diferente da sua conhece essa comunicação.