Um pouco de água e um pedaço de pão

boy-and-his-basset-hound

Me lembro de ainda garoto de ter conhecido um cão mestiço, sua mistura era algo anormal.
Baixo, largo, olhos bem claros, orelhas grandes arrastando no chão, lembrando as de um basset hound, sua cor, um vinho escuro.

Ele havia nos visitado a primeira vez através de um cliente que meu pai tinha. Aquele foi levar um motor de picadeira de capim para gado para consertar e o cão o havia seguido. Não lembro seu nome, apenas o tenho na memória, pois eu devia ter meus sete ou oito anos.

Ele era um cão já de meia idade e estava cansado, pois foi seguindo seu dono correndo atrás do carro até chegar na oficina de meu pai que era nos fundos do quintal de minha casa. Ao chegar eu o vi todo cansado, língua para fora, não sabia se respirava, se babava ou engolia a saliva, rs.

Enquanto meu pai conversava com o cliente, fui até a cozinha peguei um pote de margarina de 500g vazio, coloquei água e ofereci. Ele bebeu quase toda a água. Tornei a encher e colocar perto dele que bebeu mais um pouco e foi acalmando sua respiração.

Voltei até a cozinha e sem que minha mãe visse peguei um pão duro, muito duro, pão este que minha mãe iria usar para fazer um doce. Chamei-o num canto para que meu pai não visse, muito menos minha mãe e fui oferecendo ao pobre cão cansado. Enquanto ele comia eu acariciava sua cabeça e conversava com ele. Não me lembro do que falávamos…

cao comendo pao

Quando terminei de dar o pão seu dono já estava pronto para partir e entrando no carro, ele se levantou e se colocou a correr atrás até a sua casa.

No outro dia, chegando da escola – naquela epoca vinhamos sozinhos sem que pai e mãe precisasse buscar -, lá estava ele na porta da minha casa. Ele me recebeu com festa, mas estava cansando. C

Cloquei minha pasta dentro de casa e voltei com o pote de água e um pedaço de pão velho que ofereci a ele. Seu bafo cheirava carniça, o que mostrava que ele era um cão acostumado a se virar. Enquanto o acariciava, vi cicatrizes de brigas em seu corpo, talvez por alguma cadelinha no cio ou um pedaço de carniça, quem sabe?

Quando já havia descansado e era hora de ir, ele simplesmente saia, mas olhava para trás uma duas ou três vezes e imprimia um ritimo de caminhada até dobrar a esquina e desaparecer.

Por vários dias ele me visitou seguidamente no mesmo horário, creio que umas 10 a 15 vezes e todas elas eu e ele repetiámos o ritual da água e do pão.

Eu vinha correndo da escola já sabendo que ele estaria ali na entrada de casa me esperando. Até que um dia isso não aconteceu… Ele parou de me visitar.

Tenho certeza que algo muito ruim aconteceu, pois não existe maior fidelidade do que a de um cão, mesmo que essa fidelidade seja recompensada por um pouco de água e um pedaço de pão.

Anúncios

Ferveu

cao gelado

Sabe aquele lance de quando a temperatura do carro sobe, ele ferve e você tem que parar e providenciar o resfriamento? Pois é! isso aconteceu comigo essa semana só que ao invés de um carro foi com um cão.

Infelizmente com esse tempo descontrolado as temperaturas logo de manhã já atingem 30ºC a 35ºC o que dificulta para um cão caminhar mesmo na sombra.

Iniciei o adestramento umas 8h e ao andar apenas 15 minutos a sensação térmica do cão subiu e a primeira atitude dele foi se deitar, nada o fazia se levantar, parecia exausto.

Minha sorte é que sempre levo garrafas de água para dar de beber ao cão. Então comecei a molhar a parte interna das coxas dele fazendo com que a temperatura baixasse. Dei água para ele beber e assim que a sensação térmica abaixou, voltamos rapidamente para casa.

Ao chegar em casa iniciei o processo novamente, mas dessa vez molhei o cão por inteiro. O correto de se fazer isso é ir molhando o cão aos poucos, pois jogar água diretamente no corpo super aquecido pode levar a um choque térmico. É como jogar água de uma vez no motor de um carro aquecido. É importante verificarmos sinais que o cão demonstra de estar entrando em estafa por aquecimento. Caso isso ocorra siga as dicas:

1) molhe uma toalha, torça-a para tirar o excesso de água, coloque sob o corpo do cão e com outro pano molhado vá passando na parte interna de suas coxas (das do cão, não nas suas, rs);

2) forneça água fresca e, assim que a temperatura for baixando, acrescente algumas pedras de gelo na água;

3) se mesmo com a temperatura baixa ele ainda estiver ofegante, tossindo, leve-o urgente ao veterinário.

A importância do banho e tosa

tosa4

Antigamente se achava que a tosa era apenas uma questão de estética, mas hoje, viu-se que faz parte da higiene canina. Por isso, raças que apresentam pelos longos, frequentemente, necessitam dela. A tosa é necessária em cães de raças como Lhasa Apso, Poodle, Shitsu, entre outras.

Existem dois tipos diferentes de tosa canina: grooming que é a tosa habitual feita em Pet Shop, em que o pelo pode ser aparado com tesoura ou cortador e o trimming mais específica, sendo feita para eventos importantes como feiras e exposições, em que serão analisados itens de estética da raça apresentada.

A tosa deve ser feita por um profissional da área, por isso, antes de mandar o seu melhor amigo para o Pet Shop conheça a equipe de profissionais que vai cuidar dele. Não deixe seu cachorrinho ser tosado por qualquer um. Visite o estabelecimento e confira as condições de higiene e como eles tratam os outros animais.

tosa2

Outro dia vi uma pessoa solicitando indicação de onde encontraria o serviço de banho e tosa mais barato. Na verdade, ela deveria solicitar onde encontraria o melhor serviço de banho e tosa.

Geralmente alguns locais usam o mesmo tipo de shampoo pra qualquer tipo de cão ou seja um shampoo neutro que é usado tanto para pelos pelos longos, curtos, oleosos, brancos, pretos. Eu optei por ter vários tipos de shampoos, utilizo um shampoo de limpeza intensiva para os mais anginhos em seguida utilizo um shampoo especifico para o tipo de pelo.

Se o pelo for branco, uso o branqueador óptico, se for preto ou escuro uso um apropriado. Em seguida utilizo o condicionador separadamente e finalizo com livon que restaura os pelos e é um ótimo protetor solar contra a ação dos raios ultra violetas. A secagem é feita manualmente até que o cão esteja realmente seco.

tosa1

Existem algumas raças como Cocker ou Schnauzer que devem ser tosadas, aproximadamente, a cada 45 dias. Depois deste tempo, a pelagem volta a crescer. Mas raças que têm a pelagem mais longa podem ter a tosa entre o terceiro ou quarto mês. Épocas de muito calor como o verão, a tosa é recomendada, já que os pelos esquentam muito. Se possível, evite a tosa no frio, para que seu amigo fique mais protegido e quentinho.

A tosa higiênica é aquela feita nas patas, barrigas e a região íntima. A tosa nas patas proporciona segurança para o cachorro andar. Na região anal é indicado para que as fezes não fiquem presas ao pelo e na barriga para evitar que o pelo fique muito embaraçado. Por isso, periodicamente, peça que seja feita a tosa higiênica no seu cachorrinho.

GNP.PETS.1.081709.RW

Então recapitulando:

– Tose o seu animal, somente em locais que você tenha confiança.
Lembre-se de que tem muitos Pets Shops que maltratam o cachorro, por isso, cuidado é fundamental;
– A tosa é importante para manter a limpeza e a higiene do cãozinho.
Existem vários tipos de tosas no mercado, inclusive a tosa estética para deixar o visual do seu melhor amigo mais bonito e descolado. Já pensou em investir neste tipo de tosa? Existem vários modelos e que vão deixar o seu cachorro lindo! Se não quiser, lembre-se fazer a tosa higiênica no seu cãozinho ou a normal.

Como separar briga de cães

cao perna3 – Água: deve ser jogada na cara dos cães de preferencia bem gelada

– Extintor de CO²: direcione o jato na cara dos brigões. Produz um barulho altíssimo, que, geralmente, interrompe a briga e é gelado. Nunca use extintores de pó químico.

– Assim como o extintor produz bons resultados, pegue um papelão, ateie fogo e aproxime, mas não encoste! O cheiro de fumaça fará com que separem.

cao nao

– Se estiver só: tente laçar um dos cães, de preferencia o agressor. Passe pela barriga dele, arraste-o até onde possa amarrá-lo em uma coluna ou tronco e prenda firme a corda. Em seguida, segure o que está solto pelas pernas traseiras como um carrinho de mão e puxe-o. Ande fazendo círculos para que perca o domínio, o leve até um lugar seguro, como quarto, canil, e solte lentamente as pernas (não aproxime sua mão da cabeça dos cães que estão brigando).

– Estando em duas pessoas: cada uma deve segurar um animal pelas pernas traseiras como carrinho de mão. Se afastar caminhando em círculos até que estejam em local seguro e não possam escapar. Solte lentamente a perna do animal.

cao nao2O QUE NÃO FAZER!!

Bater, gritar, tentar separar pela cabeça, chutar, enfiar objetos no anus do cão (sim tem gente que faz isso), tentar abrir a boca do cão com a mão…

SIGA ESTAS DICAS! CASO NÃO CONSIGA, PROCURE AJUDA PROFISSIONAL