Sentença de morte

cao_abandonado

De quem é a culpa?
O egoísta é sempre é o que condena ou dá a sentença.
Sim, as pessoas são egoístas. Adoram bancar a família feliz dos filmes: papai, mamãe, filho e um lindo cachorro. Primeiro casam, compram um cão e dizem que é como um filho, mas então vem o filhote humano que não esperavam e o filho de 4 patas vira cachorro, vai pro quintal, do quintal pro canil, do canil pra adoção, e, não conseguindo adoção, rua. Ou ainda já tem uma criança e o cão é comprado pra fazer companhia pra criança, nunca arrumam um cão pra serem a companhia dele. Quer outro exemplo de egoismo?

O humano aluga uma casa diz que é hora de ter um cão, pra olhar a casa, seus bens mais preciosos, TV, SOM, COMPUTADOR, DVD etc..etc.. e ele compra um cão de guarda. Então passados 4 anos o contrato da casa acaba e a única coisa que ele conseguiu foi um apartamento, então ele reúne seus bens preciosos, TV, SOM, COMPUTADOR, DVD etc..etc.. e leva pro apartamento, e o suvenir ou objeto obsoleto chamado CÃO vai para página da rede social pra adoção ou pro jornal com os dizeres hipócritas “Doa-se pra quem cuidar bem, motivo mudança”, mas se não conseguir vai pra rua. Muitas pessoas mudam pra uma casa melhor, uma roupa melhor, um carro melhor, mas não mudam para um caráter melhor.

Ter um cão é mais do que dizer que gosta, encher a vasilha de comida e água, é mais que dar um nome. Requer planejamento, responsabilidade, tempo, paciência, dinheiro, além de realmente gostar, é claro. No aperto financeiro, na mudança para casa menor, na vinda do filhote, nas bagunças por falta de tempo, o primeiro a ir embora é o cachorro!!
Nos dias de hoje, vacinação, consultas veterinárias, ração de qualidade custam caro. Sempre recebo mensagem de pessoas me perguntando o que poderia dar pro seu cachorro que está vomitando ou defecando mole!

Primeiro, não sou veterinário e já sinto que a pessoa ta querendo um 0800. Quando digo pra levar ao veterinário esse já diz que está sem dinheiro, que não pode gastar agora, que tá apertado. Por isso eu digo cachorro não é só pra quem gosta, é também pra quem tem grana, pra quem não tem dó de meter a mão no bolso. E quando me ligam perguntando o que podem fazer pra acalmar um cão que está destruindo a casa e eu digo pra levar o cão pra passear e vem a velha desculpinha: Não tenho tempo, estou fazendo faculdade, chego tarde do serviço e to morta de cansaço. Então eu digo cachorro não é só pra quem gosta ou pra quem tem dinheiro, tem que ter tempo também.

Podemos então chegar à conclusão de que cão ou qualquer outro animal de estimação é pra quem Gosta, Planeja, tem Grana e tem Tempo. E quando você abandona um animal você o está condenando a morte!

1

dB3CnFm

TÁ QUENTE PRA CACHORRO

cachorro-calor1

Nos últimos dias, Franca tem atingido temperaturas muito altas e a umidade do ar ficou em torno de 20%. Essas condições geram uma porção de dificuldades para nossos pets. Se você se sente irritado ou com mal-estar nesses dias, imagine seu pet. Eles ficam em casa o dia todo esperando seus donos para que estes possam fazer algo para amenizar o calor que estão sentindo. Alguns animais mudam seus hábitos, procuram lugares mais frescos, arejados e com bastante sombra, e ficam mais quietos para não sentirem tanto calor.

Alguns problemas começam a aparecer com mais frequência nessa época, como olhos secos, às vezes com remelas, surgimento de conjuntivite. Os animais, na sua inocência, tentam esfregar os olhos com as patas e acabam lesionando os olhos, podendo causar uma até uma úlcera.

Cães braquicéfalos, ou seja, de focinho muito curto, tem muito mais dificuldade de respirar nessa época – por isso providencie toalhas molhadas próximas a ele para que a umidade do ar melhore. Isso serve para todos os tipos de cães.

Coloque pedras de gelo na vasilha de água do seu totó, não o esqueça dentro do carro mesmo que na sombra – isso pode causar uma hipertermia. Se o seu cão é daqueles peludos providencie uma tosa, ou seja, abaixar um pouco o pelo. Existem tosas muito bonitas que não deixam seu cachorro perder o estilo. Evite brincadeiras agitadas e não leve-o para passear em horários muito quentes. Verifique o chão antes de sair com seu pet, pois se estiver muito quente você pode queimar as patas do seu cão. Leve-o para tomar banhos semanalmente, ele irá adorar. Hidrate-o bastante ele e não se esqueça de também se hidratar.

Obrigado!!! Dino Adestrador

sorvete-para-cachorro

Mês das crianças

12077239_901493746582485_1893328183_n

Nesta mês do dia das crianças, o Projeto Kaoma, que realizo há vários anos com visitas a asilos, creches e hospitais, visitará algumas escolas da cidade. Levo informações sobre posse responsável, respeito a professores, importância dos estudos.
Vou visitar de 4 a 5 escolas, algumas em dois turnos. É um trabalho voluntário que realizo, e infelizmente não consigo fazer mais pois preciso trabalhar, mas a vontade era de visitar muitas outras. É muito gratificante ver as crianças prestando atenção e no final saber que a mensagem foi acolhida. Receber o carinho ao final de cada apresentação também é impagável. Gosto de me apresentar para as crianças porque elas absorvem tudo que é legal a sua volta. Pensando nisso, faço as apresentações de maneira divertida e na bem na linguagem delas, cercando-as de ideias boas, sonhos, amor, e mantendo tudo o que é negativo longe.

Aproveitem e curtam a página do projeto Kaoma no Facebook:

12071306_901499726581887_517682072_n

Elas também querem cães grandes

12080805_901494076582452_1966089674_n

Cada vez mais as mulheres estão buscando cães de grande porte. Ainda não fiz e nem sei de uma pesquisa que mostrasse o porquê da procura, mas algumas de minhas clientes querem um cão grande para fazer suas caminhas diárias e terem uma companhia e que aguente a distância.
Outras querem fazer suas caminhadas com cães de guarda, assim não precisam se preocupar com o horário, basta pegar o Totó e sair sem se importar se é noite ou é dia, pois quem se atreveria e importunar uma linda moça em companhia com um Rottweiler de 60kg, ou um pastor alemão?
Mas é importante ter o controle nesses cães para que não importunem pessoas de bem na rua. Andar com um cão grande arrastando pode ser cansativo e frustrante, por isso procure adestrá-lo para que suas caminhadas sejam prazerosas. A maioria dos cães grandes que não são levados para passear não sabem se comportar na rua, e por isso não saem.
Procure acostumar seu filhote desde cedo com caminhadas gradativas e assim que as vacinas estiverem prontas, ou caso ele já seja adulto, algumas aulas de adestramento resolverão seu problema e você poderá iniciar uma vida de atividades com ele.

12071595_901494046582455_559764048_n

Encontro de Rottweilers

encontro

Neste domingo, dia 13 de setembro, às 9 horas da manhã, acontece o 1º Encontro de Rottweilers de Franca.
Criadores e admiradores dessa magnífica raça se reunirão para trocar experiências, discutir melhoras, obter informações sobre saúde, adestramento e tudo mais o que for relacionado aos cães. De acordo com a idealizadora do evento Elza Maria, o intuito é desmistificar a raça, conscientizar as pessoas sobre a maneira de criá-la. Outros eventos já estão programados, restando apenas definir as datas.
O encontro conta com apoio do Veterinário Fernando Cavallari, da clínica Univesp que fara sua palestra sobre saúde; eu falarei sobre comportamento e adestramento e muitas outras atrações estão programadas.
Esperamos você lá!

Obrigado!!! Dino Adestrador

Desespero

shar_pei_raca_portal_dog-2

Nas minhas navegadas pela internet acabei me deparando com um anúncio onde uma moça estava doando um Sharpei de 2 anos, dizendo que o cão estava doente e ela já havia gastado horrores e não conseguia descobrir o que ele tinha.

Os sintomas eram os seguintes: Toda noite ele disparava a chorar desesperadamente, andando de um lado para outro como se sentisse dores, acabando por atrapalhar o sono de todos na casa, pois os uivos e latidos duravam a noite toda.

Muitas pessoas deram dicas de outros veterinários, mas ela estava decidida a doá-lo, pois os próximos exames, eram muito caros e ela queria alguém com grana disposto a cuidar direito do cão. Entrei em contato com ela, particularmente, e perguntei mais detalhadamente quais eram os sintomas, pois minha suspeita era de que seria, na verdade, um comportamento adquirido.

Então ela me contou.

Ela sai às 7 horas da manhã para trabalhar e volta às 18h, fica algum tempo em casa e logo sai novamente para faculdade. Quando chega às 11 horas e vai dormir, o cachorro inicia seu show de latidos e uivos. O xixi e cocô estavam normais, ele comia normalmente, bebia água normalmente e durante o dia dormia direto.

Concluí que o problema do cão era apenas ociosidade, tédio mesmo. Ele havia chegado a um ponto em que não aguentava mais aquela vida de quintal e falta de atenção, e então resolver no grito era uma opção. Ele gritava e ela saia lá fora pra fazer companhia, e ele foi se acostumando com a situação, que ia ficando cada vez pior.

Então dei algumas dicas a ela: Leve-o para passear de manhãzinha pelo menos meia horinha, e nos finais de semana faça caminhadas mais longas, e pare de dar atenção durante a noite. Compre bolinhas ocas e coloque petiscos dentro, como ossos defumados, ou até mesmo uma garrafinha de água com petiscos dentro. O brinquedo deve ser colocado à noite e recolhido de manhã, invertendo no futuro (coloque durante o dia e retire a noite) para que ele volte a ficar acordado durante o dia e durma à noite.

Bom, ela colocou as ideias em prática e já na primeira noite a família conseguiu dormir melhor. A segunda e a terceira noite foram mais tranquilas, e assim o problema está sendo resolvido.
Às vezes a doença não é física e sim mental, acentuada por nós, humanos, que não temos tempo para dar atenção a um ser que quando adotamos ou compramos sabíamos que deveríamos ter.

Obrigado!
Dino Adestramento

Dino na Feira Pet Ribeirão Preto

dino

Acontece neste final de semana, nos dias 21, 22 e 23 de agosto, a maior feira pet do interior paulista, bem aqui pertinho de Franca na cidade de Ribeirão Preto. O evento reunirá industriais e distribuidores de vários segmentos.

Estão programados simpósios, torneios de banho e tosa para profissionais e novos talentos, palestras, exposições de filhotes até casamento de animais. Um publico de 15000 pessoas é esperado, sendo 2000 logistas.

A Feira será no Espaço Santo Antônio, localizado na rua Monte Alegre, 100. Eu estarei lá no estande 68, divulgando e vendendo meu livro Um Anjo Chamado Kaoma. Venha conhecer a feira e aproveite para adquirir meu livro! Te espero lá!

Arraiá do Bicho

11204434_408714192660536_3981006237174242188_n

Temos cães paraplégicos, cães com sequelas de cinomose, cães que aos olhos de muitos são feios, que não tem raça, não tem um pedigree contando sua história de família. Mas também temos cães com histórias lindas de humor, aventura, drama, e até outras que parecem ficção, muitas delas tristes e que parecem não ter fim.

Todos os dias enfrentamos uma batalha para deixá-los mais saudáveis, mais lindos, recuperar a dignidade deles; pra nos enchermos de esperança, pois a deles nunca acaba. Muitas destas batalhas são vencidas todos os dias, mas temos batalhas que já duram meses, anos. Mas uma coisa infelizmente digo para vocês: estamos longe de vencer essa guerra! Guerra onde as vítimas são seres que não sabem que estão nela, pois são atingidos pelas consequências de atos humanos ou desumanos.

Por isso, peço a cada amigo, cada pessoa que visita meu blog para que não se sensibilize apenas pelas palavras que escrevo nesta postagem, mas que se sensibilize pelo trabalho que fazemos,pela guerra que travamos e nas vítimas que ajudamos. Venha! Nos prestigie, tire só um pouquinho do seu tempo para se juntar a mais essa batalha.

É dia 24/07/2015, sábado. Te esperamos lá!

Obrigado!
Dino Adestrador

No lugar certo, na hora errada…

cao

Na última terça eu tinha uma visita agendada, mas por causa de uma tosse que me atormentava, tive que remarcar o compromisso para quinta às 17h30. Geralmente fico na loja até dar o tempo exato para me deslocar até o local marcado, mas desta vez não havia conseguido pagar minhas duplicatas online e tinha ir ao caixa rápido. Esse foi o motivo que me fez sair mais cedo.

Sempre que vou para casa ali pelas 18 horas, passo pela rodovia Cândido Portinari. Vou desde o pontilhão do Bairro São Joaquim até a alça de acesso do bairro Leporace, por onde subo e sigo meu destino até minha casa. Neste trajeto, o trânsito flui mesmo nos horários de pico, mas nesse dia específico iria por dentro da cidade, já que tinha que ir ao banco e depois visitar o cliente.

Por algum motivo me distraí e acabei pegando o caminho de costume, ou seja, fui para a rodovia. Bravo com o erro me coloquei a resmungar, mas me acalmei e resolvi que podia subir pela alça de acesso à Vila São Sebastião. Pouco depois tornei a me distrair e errei novamente a entrada, dirigindo-me até a alça de acesso a bairro Jd. Guanabara. Estava com ódio da minha distração, que atrasaria meu compromisso, e ainda tinha que pagar as duplicatas, então mantive a direção, ignorando a entrada e indo direto para o bairro Vicente Leporace.

Logo depois que passei debaixo do pontilhão do Jd. Guanabara, bem de longe vejo, no meio da pista, em cima da faixa que a divide, dois olhos assustados. Por um momento não acreditei, mas era real: um cão atropelado, deitado, olhando os carros que vinham em alta velocidade ao seu encontro. Muitos desviavam, mas pela quantidade de veículos naquele horário, seria uma questão de minutos ou quem sabe segundos até que ele fosse atropelado novamente. Seus olhos não saiam dos carros que vinham ao seu encontro.

Joguei o carro no acostamento, abri a porta e saí correndo. Parecia que eu não tinha pernas pra chegar até ele, parecia que o mundo estava em câmera lenta. De longe avistei um rapaz do outro lado da pista que também tentava ajudar. Um ônibus quase atrapalha nosso esforço, mas consegue desviar do cão e logo um carro diminui a velocidade e outro bate na sua traseira. Esse momento é difícil, pois qualquer movimento errado pode afugentar o cão e o fazer com que ele entre bem debaixo de um carro. O melhor era fazê-lo esperar para que chegássemos até ele.

Naquele momento de trégua causada pela batida o cão se levantou e foi mancando até a mureta de proteção junto ao rapaz. Do outro lado eu fazia sinal para que os carros diminuíssem. O rapaz tinha receios de pegar o cão, pois ele poderia mordê-lo, mas logo quando ele se aproximou era como se pedisse ajuda: se colocou de costas para que o rapaz o pegasse no colo e o trouxesse para o outro lado em segurança. O pobre cão estava tremendo, assutado e em estado de choque. Peguei-o no colo e ele gemia de dor. Levei-o para o veterinário que o medicou e o colocou em observação. Ao que tudo indica, ele recebeu uma forte pancada no quadril e passará por mais exames pra saber se realmente está tudo bem.

Parece que quando gostamos de ajudar animais sempre estamos no lugar errado deles, mas na hora certa nossa!!

Parvovirose

Parvovirose

Creio que seja uma das mais famosas doenças no mundo canino. Todo proprietário tem medo dessa virose, pois quem já teve um cão doente sabe o quanto ela é cruel.

Ela pode acontecer em todos os cães, mas atinge principalmente filhotes com menos de um ano de vida. Cães não vacinados têm maior predisposição a se contaminar – é importante que quem tenha um filhote em casa não o deixe ter contato com outros cães sem vacina, ou ao vir da rua lavar as bem as mãos antes de segurar o filhote.

Levar seu filhote para pracinhas e deixá-lo em calçadas antes das vacinas também é muito arriscado. As fezes de animais contaminadas são o principal meio de contaminação, mas todo cuidado é pouco: qualquer utensilio ou brinquedo de um animal contaminado não deve ser usado por outro cão saudável.

Os primeiros sinais da doença são depressão, perda de apetite e febre. Cerca de 1 a 2 dias depois começam os vômitos e a diarreia sanguinolenta que progressivamente começa a conter cada vez mais sangue. Estes sintomas progridem muito rapidamente para desidratação e morte em animais severamente infectados. A taxa de mortalidade é maior entre cães que tenham de 6 a 8 semanas de idade.

As cadelas vacinadas passam alguns anticorpos (defesas internas) para os filhotes através de seu leite, e esse fato poderá proteger os bebês durante as primeiras semanas de vida. Depois deste período o cachorro precisa de suas próprias defesas para combater a infecção.
Siga o cronograma de vacinação do seu veterinário e fique atento a qualquer sintoma. Boa sorte!

cao-do10