Fujam para as montanhas, a leishmaniose esta chegando…

vacinas-cachorro-2-400x267

“Surto de leishmaniose na região ameaça cães em Franca”

Este era o título da matéria do Comércio da Franca do dia 05/12/2015. Vamos entender o porquê da preocupação…

A doença é causada por um protozoário e transmitida pelo mosquito palha, asa branca, asa dura ou palhinha – o nome varia de acordo com a localidade ou região. O inseto é encontrado em lugares úmidos e escuros onde existem muitas plantas.

Animais silvestres podem ser infectados, como roedores, tamanduás, preguiças e raposas do campo. E por aqui nossos cães. Não vou dar uma aula de ciências aqui, vamos ao que interessa…

O cão precisa ser sacrificado caso seja positivo para leishmaniose?

Existem aqueles veterinários cuja conduta é exterminar sumariamente todo e qualquer cão cujo exame dê positivo; outros são favoráveis ao tratamento daqueles positivos que não apresentam sinais da doença e alguns ainda são favoráveis ao tratamento de cães que apresentem alguns sinais sem comprometimento ainda da função dos rins.

O tratamento canino não obtém, em geral, a cura, mas pode oferecer uma boa qualidade de vida e maior longevidade aos animais afetados. Esse procedimento exige dos proprietários dos cães um compromisso de cuidados especiais com os animais infectados e também com o ambiente onde vivem.

download

Mas espere, os cães com leshmaniose não tem que ser sacrificados? Eles transmitem a leismaniose para os mosquitos que os picarem? Os cachorros não transmitem leishmaniose, eles servem apenas de depósito para o protozoário que é transmitido por um mosquito. Segundo o veterinário André Luís Soares, que é integrante da Comissão de Meio Ambiente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Brasil é o único país do mundo que autoriza a eutanásia de animais como forma de controle da leishmaniose, o que, segundo ele, não é eficaz.

A mesma opinião tem o veterinário Paulo César Tabanez, do Grupo de Estudos sobre Leishmaniose Animal, que afirmou que os exames sorológicos podem apresentar falhas. Ele citou um inquérito sorológico realizado pelo governo em Belo Horizonte: de 400 mil animais testados, quase 13 mil apresentaram reagentes, mas não estavam infectados; e 2 mil deram resultados negativos, mas estavam infectados. Tabanez criticou a eutanásia. “Certamente nós temos muitos animais sacrificados, eutanasiados nesse processo de ‘canicídeo’ com exames inadequados ou com uma condução inadequada.”

Segundo ele, outras políticas públicas podem ser tomadas, como o uso de repelentes, vacinação individual, educação em saúde e educação ambiental. O proprietário do cão também pode recorrer na justiça contra a eutanásia do seu cão. Na cidade de Campo Grande a justiça proibiu os órgãos públicos de praticar a Eutanásia como medida de controle da doença alegando que se trata de uma medida arcaica, medieval.

Por esse motivo, acho bom os prefeitos ou governantes procurarem outras formas de controle da doença, pois a população não é tão trouxa assim. Justificar a falta de compromisso e a falta de higiene e educação da população instalando o pânico, jogando a culpa em serem que não podem se defender não está colando mais. E aos proprietários em pânico fica o recado: A herliquiose, doença transmitida pelo carrapato ainda mata mais cães do que a leishmaniose, por isso se preocupe não somente com a leismaniose mas com todo tipo de doença que pode acometer seu cão e não só aquelas que podem nos colocar em risco também. Converse com seu veterinário sobre como evitar essas doenças através de produtos, vacinação e principalmente higiene do local onde você e seu cão moram.

* Seguem abaixo alguns produtos abaixo que ajudam a prevenir a Leishmaniose caso ainda não tenha condiçoes de vacinar seu cão.
Coleira Scalibour, Pulvex, Coleira Leevre, Advantage max 3.

correndo

Anúncios

2 pensamentos sobre “Fujam para as montanhas, a leishmaniose esta chegando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s