Dino na Feira Pet Ribeirão Preto

dino

Acontece neste final de semana, nos dias 21, 22 e 23 de agosto, a maior feira pet do interior paulista, bem aqui pertinho de Franca na cidade de Ribeirão Preto. O evento reunirá industriais e distribuidores de vários segmentos.

Estão programados simpósios, torneios de banho e tosa para profissionais e novos talentos, palestras, exposições de filhotes até casamento de animais. Um publico de 15000 pessoas é esperado, sendo 2000 logistas.

A Feira será no Espaço Santo Antônio, localizado na rua Monte Alegre, 100. Eu estarei lá no estande 68, divulgando e vendendo meu livro Um Anjo Chamado Kaoma. Venha conhecer a feira e aproveite para adquirir meu livro! Te espero lá!

Cão educado, cão e dono felizes

Foto1

Essa é Lilla, uma poodle mestiça adotada pela Gizelda. Devido à sua criação errada ela desenvolveu uma certa dominância acompanhada de comportamento antissocial que, além de incomodar pessoas que visitavam sua casa, começou a incomodar também sua dona.

O que sua tutora não sabia era que todo esse comportamento foi gerado a partir da criação que ela teve – quando adotam cães de rua, algumas pessoas tentam suprir todo amor e atenção que eles não tiveram ao longo do tempo deixando-os à vontade, sem a liderança que precisam, e isso acaba por ocasionar comportamentos indesejados. Alguns vivem mimados e recebendo tudo que querem tranquilamente, mas com outros não é bem assim.

Cães precisam de liderança; na verdade, eles gostam disso. Mas ser líder não é o mesmo que ser tirano, cruel, privar de atenção ou carinho – é apenas saber impor as regras da “família” ou “matilha”. O carinho e amor podem ser dados na intensidade que o dono quiser, e isso não afeta em nada a criação, pelo contrário; carinho e amor dados no momento certo ajudam na formação do caráter do cão.

Lilla dava trabalho para tomar banho e nenhum pet shop a queria mais. Para vacinar, então, somente com focinheira e ela gritando horrores; criança perto dela nem pensar.

foto2

No dia 12 de novembro de 2014 Lilla tomou seu primeiro banho em meu Pet Shop. Nesta mesma semana iniciamos com ela um trabalho – quando digo iniciamos quero dizer, eu, sua dona e a própria Lilla – longo, dedicado, desenvolvido com muita paciência e persistência. Trabalhamos toda a postura, a maneira de conversar até mesmo de se posicionar perante a Lilla.

Os resultados foram vindo aos poucos, mas sempre mostrando que ela estava progredindo.

foto3

Hoje podemos dizer que Lilla está 99%. Sua dona aprendeu a ser líder sem ter que dispensar a parte de carinhos, amor e atenção.

Lilla foi ontem tomar suas 3 vacinas anuais, e eu fui junto para verificar qual seria seu comportamento. Fomos até a clínica do Dr. Mario, que é seu veterinário há muito tempo. Coloquei Lilla na mesa e Dr. Mario me perguntou se precisaria colocar a focinheira. Eu disse não, que poderíamos experimentar sem a focinheira.

Disse a ele que a focinheira sempre foi associada por Lilla como algo ruim e que se a colocássemos naquele momento, ela saberia que o que viria a acontecer não era bom e poderia iniciar seu show de gritos e tentativas de morder.

Segurei Lilla bem leve pela coleira sem colocar muita tensão, ou seja, apenas o suficiente para impedir uma possível tentativa de mordida. Se eu colocasse muita pressão em contê-la, ela poderia entender que aconteceria algo ruim – por isso fiz tudo ao contrário do que ela estava acostumada a passar.

Lilla recebia a carinhos na cabeça enquanto Dr. Mario aplicava as vacinas.

foto4

No final deu tudo certo. Lilla deu apenas uma gemidinha, mas não tentou morder ou iniciar algum escândalo. Sua dona ficou perplexa e eu feliz por ver mais um dono e cão felizes!!

Verme do coração (Dirofilariose)

listening-to-dog-heart

Antes era uma doença mais comum no litoral, mas hoje já se encontra em locais arborizados, em lagos, represas, rios. Quem mora na praia, perto de rios, lagos ou ainda vai viajar para um desses lugares, é preciso prestar atenção na vermifugação do seu cão.

O verme do coração é transmitido através da picada do mosquito infectado. É importante dizer que o cão pode viver muito tempo, às vezes anos, até que a doença se manifeste. O problema é que quando se descobre a doença numa fase avançada, costuma já ser tarde demais – por isso prevenir é o melhor remédio.

Os sintomas da dirofilariose são: Perda de peso, cansaço, tosse, aumento do volume abdominal, dificuldade de respirar e falta de ânimo. A prevenção é uma prática e barata; converse com seu veterinário e veja qual é a melhor forma.

Obrigado!
Dino Adestrador

VERMES-DO-CORACAO