Focinheira para quê? Eu conheço o cão que tenho

foci2

Depois da postagem sobre a lei da focinheira recebi vários comentários, alguns parabenizando e outros em tom de briga e protesto. Bom, primeiro quero deixar claro que eu não fiz a lei, quem a fez foram os políticos que nós mesmos colocamos no poder.

Sou conhecido pela franqueza com que trato os assuntos de cães e proprietários e recebo por isso mais elogios do que criticas, não somente e quem possui cães, mas também de quem não os possui. Outra qualidade é conseguir sempre enxergar o lado de quem não os quer por perto.

Uma das desculpas que mais recebi foi: “eu sei o cão que possuo e sei se ele precisa de focinheira ou não”.
Realmente o correto é conhecer o cão que possui. Se todos fizessem isso muitos acidentes seriam evitados, mas você conhece a pessoa que vem de encontro ao seu cão pela calçada?

O simples fato da pessoa refugar o passo, parar repentinamente olhando nos olhos do seu cão e soltar o cheiro de adrenalina de medo pode desencadear o ataque do seu cão que você tanto conhece. E é por isso que ouvimos muitas vezes em entrevistas o dono dizer: “nossa ele era tão bonzinho, nunca atacou ninguém foi sempre tratado com muito amor e carinho, foi uma atitude que eu não esperava”.

Certa vez eu estava na praça central Nossa Senhora da Conceição e tinha um rapaz com um filhote de pit bull muito lindo e brincalhão. As pessoas conversavam com ele e ninguém em sua volta se mostrava com medo do filhote. O assunto ali na roda era o uso da focinheira e a pessoa dizia o mesmo, que conhecia o cão e blá blá blá…
Mas o que se via era a falta de controle sobre o filhote, pois ele não parava quieto e queria brincar com tudo e com todos que ali passavam.

Num dado momento uma menina passou correndo próximo ao cão e esse pulou e a abocanhou pelo cabelo, fechou a boca e entre gritos da menina e gritos das pessoas na roda de “solta”, “larga”, além de tapas na cara do filhote que apenas brincava, muitos já estavam mudando de opinião por culpa de um irresponsável que estava com seu pit bull em fase de socialização, despreparado num local público altamente movimentado e sem a focinheira.

Ninguém quis saber se aquele filhote estava brincado ou se atacava. O que saiu dali foi a noticia de que o cão havia atacado a menina do nada. Então meus amigos, você pode até conhecer o cão que possui, mas não sabe ou pode prever o que vai acontecer a sua volta e principalmente o quando. Você que se diz amante da raça acabou de contribuir para o ódio que algumas pessoas possuem dela.

Responsabilidade e civismo são o que nós precisamos ter em primeiro lugar, só assim mudaremos as imagem dos cães taxados de assassinos e não afrontando ou empurrando garganta abaixo da sociedade. Assim não teremos notícias – como a que está abaixo – taxando a raça de violenta, mas sim mostrando a incompetência e despreparado do dono.

foci1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s