10 Desculpas planejadas de “donos” que não planejaram

doar1
Pessoas impulsivas me ligam todos os dias querendo que arrumem lar para seus cães. Planejaram errado e o que era pra ser um prazer virou um peso, um objeto e se desfazer é a solução que eles encontram. Se tivessem pensando antes, nada disso estaria acontecendo. Segue abaixo as 10 desculpas mais comuns e o que costumo às vezes dizer ou pensar. Espero que seja útil aos que pensam em ter um cão.

1- Vou dar meu cão, pois minha casa é de aluguel e venceu o contrato e pra onde vou não pode ter cão. Tem que ser alguém responsável, viu Dino?! E tem que ser rápido, pois mudo essa semana!
(Dar um rottweiler de cinco anos em menos de uma semana?).

2- Comprei um cachorrinho pro meu filho (a), mas é só eu que cuido e não tô tendo tempo de cuidar de casa, marido, filho… Estou morrendo de dó, mas fazer o que, não é?!
(Será que quando comprou só era ela e o filho?)

doar2

3- Comprei um cão e agora estou doando o cão por falta de espaço. Coitadinho fica preso direto, eu morro de dó!
(Esqueceu que o cão iria crescer?)

4- Comprei um cão e estou doando porque o coitado só fica preso, ninguém sai com ele. Morro de dó, mas não tenho tempo mesmo. Será que quem pegar me deixaria ir visitar sempre que puder?
(Interessante, tempo pra sair com cão não tem, mas para ir visitar, sempre que puder, tem?)

5- Comprei um cão, mas saio para trabalhar às 6 horas e volto às 20 horas, tenho dó de deixá-lo sozinho. Será que ele vai sentir minha falta?
(Bem, aposto que vai sentir falta do portão abrindo às 20 horas)

doar4

6- Estou doando esse pit bull porque meu filho vai nascer e você sabe o que estou pensando, não é Dino?!
(sei sim, cachorro preso, atenção toda para a criança, ninguém dá bola para o cão, cão vai estressando e “pensa”: “foi só este pestinha chegar que eu vim para o fundo do quintal ficar preso nessa corrente, quando eu escapar elimino a concorrência”)

7- Estou doando meu cão porque estou grávida e o médico pediu para não ter cachorro por causa da toxoplasmose.
(Hum entendi! Ele pediu pra você não ir em praças, parar de comer verduras, desinfetar a mão com álcool pra cumprimentar as pessoas e usar máscara de gás também?)

8- Estou doando meu cão porque meu filho é alérgico tem renite e o medico mandou eu tirar tudo que tenha pelo.
(Tony Ramos teve filhos?)

9- Dino, quero doar meu cão, ele está com 10 anos, mas começou a dar muita despesa, pois fica doente demais e não tô conseguido arcar com os remédios. Deus me livre de cão velho é só despesa! Se souber de alguém que queira!
(Ok meu amigo vou ver, um abraço! e tomara que você viva muitos anos)

doar3
10- Comprei esse “LAVRADOR” mas, nossa ele é muito bagunceiro destrói tudo que vê! Se souber de alguém que queira, mas olha tem que ser para alguém que cuide, ok?!
(Aposto que o nome dele é Marley…)

Planejar antes é o melhor a se fazer, animais não são objetos!

Anúncios

Quando é a hora de arrumar outro animalzinho?

akita

Como disse na postagem anterior cada pessoa tem uma maneira de passar pela perda de num animal de estimação, alguns de forma rápida se superam e outros nunca mais conseguem substituir o que se foi.

Na verdade quem pensa em substituir esta errado, ninguém substitui uma vida. Cada animal que conviver com você terá suas próprias características marcante, uns você vai guardar mais se lembrar mais que outros, mas cada um terá seu espaço na sua vida e coração.

Relembrando minha Kaoma (rottweiler), quando ela morreu fui presenteado com Gaya (outra rottweiler), amigos se sensibilizaram e me presentearam, tentando assim me consolar, mas tendo em mente que uma não substituiria a outran.

Gaya não teve o mesmo aprendizado que Kaoma, pois, infelizmente, não consegui dita-lo. Tive medo de ficar comparando as duas e criar uma “maldição” ou até mesmo baixar a auto estima dela. Deixei Gaya ser apenas uma cadela normal, ensinei bons modos, mas nada de truques, pois assim Gaya seria Gaya e não Kaoma ou substituta dela.

Como disse cada cão deixará sua marca e você deve respeitar isso. Substituir um poodle por outro poodle achando que esse será idêntico ao que você perdeu é um erro enorme. Até mesmo tirar uma cria e ficar com um filhote de sua cadelinha preferida não a substituirá quado ela se for.

Algumas pessoas que possuem dois cães e perdem um deles acham que comprando outro pra fazer companhia ao que ficou irá melhorar a tristeza dele. Errado! É claro que o cão que ficou vivo saberá que o que você arrumou não é o que morreu isso mostra o quanto os animais são mais sensíveis nessa parte do que nós.

Passe pelo luto com calma, assimile o que aconteceu quando a dor da perda começar a ser substituída por boas lembranças e aquela vontade de ser recebido em casa por um amigo pet for forte novamente é sim chegada a hora de ter outro animalzinho de estimação.

Luto

luto
Há os que pensam que sofrer ou estar de luto deve-se apenas pela morte de uma pessoa querida. Mas o luto também esta relacionado a diversas formas de perdas ou fim de algo. O término de uma relação, a perda de um objeto muito significativo e porque não a de um animal de estimação?

Muitos passam normalmente pela fase do luto, outros sofrem ainda mais, cada pessoa tem sua forma de passar pelo luto. Animais, inclusive, também passam por luto cada um de forma particular.

Quando perdi minha rottweiler Kaoma eu sofri e ainda sofro muito sua perda pois a cada foto, cada lembrança ainda me surgem lágrimas e sinto sua falta até hoje.

Muitas pessoas acham uma absurdo um ser humano chorar por um cão, gato, tartaruga ou qualquer outro animal de estimação. Mas por que não chorar ou ficar de luto? Nos proporcionaram alegria, nos deixaram boas lembranças, foram companheiros, escutaram nossas confidencias e foram espectadores silenciosos de parte de nossa vida.

Por isso não tenha vergonha de dizer que esta em luto por seu animal de estimação se fosse o contrário aposto que ele estaria triste do mesmo jeito.

Salve seu cão na Copa

cao torcedor

Um cliente tinha um Fila que não podia ouvir o grito de gol. Era só ouvir essa palavra e ele corria feito um desesperado para dentro de casa, saia derrubando tudo que encontrava pela frente, tentava entrar em lugares minúsculos, armários, guarda roupa tudo em busca de um local seguro longe dos fogos que vinham a seguir.

Mas porque este medo?

Alguns cães nascem com temperamento forte sem medo de estampidos são ótimos cães para serem usados em forças policiais, trabalhos em campo de futebol, são cães treinados desde pequenos a não terem medo de barulhos.
Ainda filhotes brincam com bexigas cheias de ar com petiscos dentro e ao conseguirem estoura-las são recompensados automaticamente após o barulho, associando o estampido a um prêmio, então qual cão louco por guloseima não adoraria ouvir um barulho de fogos?

Mas infelizmente nossos cães conhecem alguns desses barulhos ainda tarde e sem esperar e quando se assustam alguns donos tentam acalma-los fazendo carinho, pegando no colo, abraçando o que não deixa de ser um reforço, prêmio por estarem se sentindo com medo então passam a ter medo pois são recompensados por isso.

Nesta época de Copa do Mundo o melhor e preparar um local seguro para seu cão. Cães nessa época do ano fogem muito, por isso, coloque uma placa de identificação nele, pois caso ele fuja, alguém possa identifica-lo e entrar em contato com você.

Converse com um veterinário sobre algum calmante ou sedativo que poderia ministrar. Outra dica é colocar algodão nos ouvidos do cão, coloca-lo dentro de um local seguro e ligar o som bem alto geralmente uso música clássica, fecho a porta e deixo num volume que abafe total ou parcial o barulho dos fogos.

Se seu cão for pequeno ele se sentirá seguro dentro de uma caixinha de transporte. Evite deixar seu cão em locais tipo sacadas pois ele pode se jogar de lá durante o desespero. Mantenha os portões fechados. No dia dos jogos forneça alimentação balanceada, mais leve para evitar distúrbios gástricos, como vômitos e torção gástrica. Bom, seguindo essas dicas você evita uma série de problemas para você e principalmente para seu cão.

Bom jogo!

Cão que ladra não morde ou talvez sim!

cuuuuuuuu

Você já deve ter ouvido falar deste ditado. Na verdade não é bem assim, tudo depende da maneira que o cão esta latindo.

Cães inseguros latem desesperadamente quase perdendo o fôlego, o rabo fica baixo, às vezes entre as pernas, as orelhas ficam para trás e junto com os latidos vem aqueles pulinhos para trás, se ele estiver preso na corrente ela costuma ficar frouxa, ou seja, com “barriga” mostrando que o cão não esta fazendo força pra ir te atacar.

Já um cão confiante late compassado, respirando a cada latido sem perder o fôlego, a cauda em pé orelhas para frente peso do corpo posicionado a frente como se fosse iniciar uma corrida, se estiver preso a corrente esta fica o tempo todo tencionada, alguns arrepiam o pelo, mas mesmo os sem confiança também podem faze-lo.

O correto ao chegar na casa de alguém é pedir que o dono prenda o cão ou segure-o, pois mesmo um cão manso pode sentir o cheiro da sua adrenalina ou perceber seu medo e te atacar. Por isso ouvimos muitas histórias de donos dizendo: “nossa isso nunca aconteceu, ele nunca atacou ninguém é a primeira vez”.

Bom, cuidado, principalmente agora que vocês sabem que alguns cães que latem também mordem.

Mãeee eu quero um cachorro!

shi

No último final de semana aconteceu em Franca a primeira feira do setor pet na cidade. Foi um grande encontro de empresários do setor pet expondo seus produtos e serviços, evento este muito bem recebido pela população de Franca.

Nesta feira além de montar o estande de meu pet apresentando produtos e serviços, levei alguns filhotes da raça Shih Tzu para venda. Entre olhares de curiosos que apenas admiravam os filhotes uma senhora com marido e o filho pequeno entraram no meu estande e me solicitando informações sobre a raça iniciando assim uma negociação para compra do filhote.

A criança estava toda entusiasmada, querendo muito aquela pequena bolinha de pelo. Sua mãe um pouco contrariada, mas como toda mãe, não querendo desapontar o filho. Entre uma conversa e outra ela disse:
– Olha meu filho você quem vai cuidar! Eu não quero nem saber!

Perguntei o nome da criança e em seguida quantos anos ela tinha. Me disse que tinha 5 anos
Então voltei minha atenção para senhora e simpaticamente, para não ofendê-la, disse:

– Não, não é ele quem vai cuidar! a senhora quem vai cuidar, colocar comida, água, recolher a fezes, levar para tomar banho, para vacinar, etc. A senhora não pode deixar toda responsabilidade para uma criança de 5 anos. Ele quem vai dirigir até o pet shop levando o filhote para o banho? Ele quem vai cuidar das datas de vacinação dele? Ele terá o cuidado de recolher as fezes do cão sem fazer bagunça?

Por isso eu sempre digo: pense bem! Você pode até dar algumas atribuições para criança e cobrar com firmeza a responsabilidade que lhe foi dada, mas não toda a responsabilidade.

Tudo isso vai influenciar no caráter da criança, ele não pode achar que todo animal é descartável. Por isso, melhor pensar bem se realmente vale a pena, se o cão vai te trazer mais alegria ou mais tristeza!

Ela olhou pro marido e disse:
-Ele tem razão! vamos pra casa e amadurecer a ideia melhor?
Uma mulher que também estava no estande me olhou de cima embaixo e quando o casal deixou o estande ela me disse:
– Você acabou de perder uma venda por ser tão franco.
Daí eu respondi:
– É! mas acabei de salvar um cachorrinho!

Aula de socialização

aula4
Na feira pet que aconteceu em Franca dias 30, 31 de maio e 01 de junho, resolvi organizar uma aula de adestramento em grupo para socializar os cães da feira e ensinar donos qual a maneira certa de segurar e conduzir seus cães e algumas noções de educação.

Ouvi rumores de que eu iria quebrar a cara, que se acontecesse algum acidente tipo uma briga entre cães eu iria me f****, rs.
aula2
Quando se é um profissional de verdade, sabemos o que estamos fazendo e toquei adiante minha ideia. No dia marcado. Reunimos mais de 30 cães na feira para tão esperada aula.

Nesta aula mostrei aos donos de como manter o cão quieto próximo a eles, como andar e condicionar o cão a não arrastar, como faze-lo parar de querer brigar com outros cães.
aula3
No incio alguns cães estavam muitos agitados outros muitos bravos, mas fui mostrando que o problema estava nos donos e não nos cães e a cada minuto que passava e os exercícios eram executados. Donos que se mostravam mais nervosos, foram se acalmando e assim também seus cães.

Lembro de uma proprietária de um Spitz que disse que era impossível fazer seu cão ficar perto de outros, calar ou parar de querer encrencar com os outros cães que ali estavam, ela chegou a querer abandonar a aula mas insisti que ficasse e no final se surpreendeu!
aula1
Foi uma aula muito proveitosa. Fui mostrando que o comportamento gerado pelo cão dependia desde a maneira com que ele segurava a guia, como se posicionava parado, até a maneira como respirava. Ao final estávamos lado a lado, ombro a ombro com os cães tranquilos ao lado de seus donos.

Quero agradecer a Premiatta rações que apostou na ideia. Obrigado ao amigo Sergio Carneiro pela parceria.

Parabéns aos corajosos donos!!